Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pio Matos ataca “Com esta justiça o país não avança”

O edil de Quelimane, Pio Matos, não se cansa de criticar a maneira como a justiça do nosso pais funciona. Por diversas vezes, Matos já veio em público contestar os procedimentos que os órgãos de justiça tem vindo a tomar sobre diversos casos que acontecem.

Terça-feira, à margem das celebrações dos 36 anos da criação da Polícia da República de Moçambique (PRM), o edil de Quelimane, não perdeu tempo quando questionado se a polícia era o elo mais fraco da justiça.

Sem receios e muito menos rodeio, Pio Matos disse que não vê a polícia como ele mais fraco, porque na sua óptica a polícia faz o que lhe cabe, mas quando encaminha aos órgãos de justiça, ai sim, começa a dança.

“Penso eu que o elo mais fraco são os órgãos da justiça, que fazem tudo para descredibilizar o país”-disse o edil para depois acrescentar que “com esta justiça que temos neste pais, então estamos longe de avançar e mitigar os males do crime”- rematou.

Quando questionado ainda sobre o que tem ditado este comportamento da justiça moçambicana, a fonte disse que um dos grandes constrangimentos é a escassez de recursos humanos, acrescido a este problema, há também um outro, que é aquele de interpretação da lei, onde cada um lê e interpreta como sabe.

Mais adiante, a fonte explicou que muitos daqueles que a polícia encontra em flagrante delito, são libertos porque varias alegações ou por vezes mediante o pagamento de caução. Foi dai que Pio Matos até questiona se uma vida pode se trocar com valores monetários.

Há exemplos

Quando Pio Matos fala das fragilidades na justiça, fala com conhecimento de causa, porque ele próprio diz que os 16 fiscais que falsificaram senhas usando sua rúbrica, foram soltos pelo ministério Público, mesmo com as provas apresentadas pela edilidade como a parte lesada.

O edil de Quelimane diz gastou dinheiro para localizar aqueles fiscais que já tinham sumido da cidade, mas quando foram encaminhados ao MP, foram soltos, alegando-se que não haviam ainda provas criminais.

Isso não deixa Pio Matos sossegado e anda com raiva da justiça deste país. Por isso, qualquer ocasião que lhe aparece pela frente, só ataca.

Mas mesmo assim, o edil de Quelimane, diz que no caso concreto deste processo, alguns vão ser julgados nos próximos dias, mas isso tudo por causa da pressão que a edilidade tem vindo a fazer, porque caso não, seria um processo no jardim das tabuletas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!