Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pescadores recebem embarcações

Parte dos pescadores dos distritos da Ilha de Moçambique e Mossuril, na província de Nampula, que viram destruídos seus meios de pescas pelo ciclone Jokwe em 2007, foi contemplados, na passada quarta-feira, com 123 novas embarcações reconstruídas pela OIKOS, uma organização não governamental para o desenvolvimento.

Segundo Claire Fallender, representante da OIKOS em Moçambique, tratase de um projecto da Cooperação e Desenvolvimento Portuguesa, que vem sendo implementado em apoio às famílias rurais e pesqueiros em Moçambique.

De acordo com a mesma fonte, a OIKOS recebeu 100 mil dólares norteamericanos provenientes do BCP através do Millennium BIM e da Caixa Geral de Depósitos, representada em Moçambique pelo BCI-Fomento, com vista a apoiar as comunidades da Ilha de Moçambique e Mossuril atingidas pelo ciclone Jókwe, que devastou diversas machambas e mais de 100 barcos.

A representante da OIKOS referiu que, além de apoiar a reconstrução dos barcos, equipamentos de pescas e actividades agrícolas em Maio de 2008, prestou apoio multifacetado às populações afectadas pela intempérie na Ilha de Moçambique Mossuril.

A fonte revelou que além de 30 mulheres pescadoras e outras treinadas em gestão, 20 grupos de 30 membros de um universo de 600 famílias receberam capacitação em técnicas agrícolas para prevenir o risco de calamidades. No quadro das actividades de sustentabilidade, a nossa interlocutora revelou que 900 famílias beneficiaram de estacas de mandiocas melhoradas e sementes diversificadas.

Estamos a trabalhar em estreita colaboração com os governos e temos como perspectivas, responder pontualmente aos apoios às populações, em casos de eventuais calamidades naturais. Afirmou Claire Fallender.

Uma mensagem dos beneficiários enalteceu o esforço empreendido pelos parceiros e solicitam ainda a canalização de mais apoios de material de pesca. Intervindo em representação do governo da província de Nampula, César Tembe, delegado provincial do Instituto Nacional de Gestão das Calamidades Naturais (INGC), observou que aqueles apoios têm em vista mitigar os danos sofridos pelas famílias em consequência do ciclone Jókwe. Tembe revelou que grande parte das infraestruturas destruídas pela tempestade, nomeadamente nos distritos de Angoche, Moma, Mogincual e Moma encontram-se já reabilitadas. Em Moçambique, a OIKOS trabalha nas províncias de Gaza, Maputo, Nampula, Niassa, Tete e Zambézia, nas áreas de agricultura e segurança alimentar, saúde comuntária e HIV/SIDA, água e saneamento.

Anualmente, mais de 9 mil famílias beneficiam de apoio da OIKOS. De referir que as cerimónias de entrega das embarcações tiveram lugar na Ilha de Moçambique e contaram, entre várias individualidades, com a presença dos parceiros da OIKOS e do governo provincial, além de muitos elementos da população local.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!