Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pedro Nunes abandona o comando da selecção nacional Hóquei em patins

Pedro Nunes já não será seleccionador nacional de hóquei em patins, numa altura em que era esperado, neste mês de Julho, na capital do país, Maputo, para orientar a primeira fase de preparação para o Campeonato Mundial de Hóquei em Patins, prova que vai decorrer em Angola no próximo mês de Setembro.

Pedro Nunes, segundo revela a imprensa portuguesa, assumiu oficialmente, na última terça-feira (02 de Junho), o comando da equipa principal de hóquei em patins do Sport Lisboa e Benfica tendo dito, na ocasião, que “tinha de facto um compromisso moral com o presidente da Federação de Patinagem de Moçambique. Houve intenção de continuar a dirigir a selecção no próximo campeonato do mundo mas, desde a primeira hora que os responsáveis sabiam desta situação, inclusivamente ainda há três dias, houve uma troca de e-mails para esclarecer tudo”. Nunes foi ainda mais longe na sua explanação: “não quero parecer ingrato. Ganhei muitas raízes à frente da selecção moçambicana, mas não podia e não queria recusar este desafio de orientar o Benfica. Portanto, sou treinador do Benfica e é com este clube que tenho compromisso. Vou-me reunir com o presidente da federação moçambicana na próxima segunda-feira (08), na tentativa de o ajudar a encontrar uma solução que salvaguarde os interesses daquele país. Não existe qualquer tipo de guerra, nem institucional, nem pessoal.”

Entretanto, segundo uma fonte da federação que exigiu anonimato, por não estar autorizada a falar em nome daquele organismo à imprensa, dada a indisponibilidade do contacto do respectivo presidente, Nicolau Manjante, a direcção já estava preparada para este cenário. Segundo o entrevistado, Pedro Tivane vai assumir o comando da selecção durante o Campeonato Mundial de Hóquei em Patins, Angola-2013, até porque “é um técnico experiente, conhecedor da selecção nacional e foi preponderante na última competição em que terminámos na surpreendente quarta posição. Pensamos que nada vai mudar e a nossa capacidade, como equipa, vai continuar a mesma, apesar de tudo”.

Contudo, o nosso interlocutor não confirmou a chamada do antigo capitão da selecção nacional, Bruno Pimentel, para ocupar o lugar que será deixado por Pedro Tivane, ou seja, de seleccionador nacional adjunto. “Ainda é cedo. Temos de ouvir primeiro o Pedro Nunes e só depois poderemos dar essa confirmação. Tudo está nas mãos do presidente” disse.

Pedro Tivane teve informação através do @Verdade

Contactado na manhã da última quarta-feira (03), Pedro Tivane disse desconhecer o assunto da saída de Pedro Nunes e que teve essa informação em primeira mão através do @Verdade. Aliás, naquela altura, aquele treinador não podia responder a nenhuma questão nossa precisando, primeiro, de se inteirar da situação junto da direcção da federação, “ainda que seja um enorme desafio orientar a selecção nacional no campeonato do mundo, na qualidade de técnico principal”.

De referir que a selecção nacional efectuará, no próximo mês de Agosto, em Portugal, um estágio pré-competitivo onde poderá defrontar equipas e selecções, quer daquele país, quer do continente europeu. Moçambique terá outro estágio de cerca de 15 dias em solo angolano, como forma de os atletas se ambientarem às temperaturas e aos campos daquele país lusófono.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!