Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pedras e troncos ameaçam automobilistas na via Tofo

Nunca vai ser redundante falar da tranquilidade que é apanágio da cidade de Inhambane. Um sossego que não pode ser beliscado por quem quer que seja, mesmo que algumas pessoas assim o desejem. No domingo passado, 21 de Julho, um automobilista, por sinal uma senhora, viu-se de repente bloqueado na estrada que liga a cidade à praia do Tofo. Eram aproximadamente 22.00 horas.

Na zona de Chamane, mais concrectamente nas proximidades de uma casa de pasto chamada Buyanini, a condutora teve que se valer da serenidade para evitar o pilor. Deparou-se, repentinamente, com troncos colocados na estrada a criarem obstáculo. Mesmo com a perícia, não evitou embater num dos escolhos, tendo, como consequência, rasgado completamente um dos pneus da frente. Ficou ainda com alguns problemas no motor.

A reportagem do @Verdade chegou ao local, pouco depois mas não foi permitida fotografar a viatura, nem identificar a envolvida por temer represálias dos supostos bandidos. Ainda fomos a tempo de saber que esses perturbadores da ordem pública são conhecidos na zona e que, na devida altura, serão denunciados e encaminhados as autoridades.

Colocado perante esta situaçãlo, o porta-voz do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Inhambane não quis comentar porque não tem um registo oficial sobre isso. “Não posso confirmar a existência desse caso, nem posso desmentir”.

Também disseram-nos que não é a primeira vez que se dá uma cena semelhante. Há um mês, um turista, provavelmente sul-africano, viu-se atacado à pedrada com o seu carro em movimento. São casos que já começam a criar um clima de incerteza e medo aos automobilistas que pretendam viajar à noite, naquela via.

Entretanto, Vagumar Armindo disse-nos que já foram, em tempos recentes, reportados casos de colocação de obstáculos na mesam estrada, mas que na devida altura foram tomadas medidas adequadas, que incluiam a sensibilização das comunidades instaladas nos locais visados. O porta-voz apela às vítimas para, em casos de ataque, denunciem imediatamente a Polícia.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!