Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

PASOMO exige que haja entendimento entre o Governo e a Renamo

O Comité Político Nacional (CPN), do Partido de Ampliação Social de Moçambique (PASOMO), manifestou, esta quarta-feira (26), em Maputo, a sua preocupação em relação ao que classificou de “instabilidade política que caracteriza o país nos últimos dias, geranda violências contra cidadãos inocentes e indefesos que usam a Estrada Nacional Número 01”.

Segundo aquele partido, o Governo e a Renamo devem chegar a um acordo para evitar mais mortes, ferimentos e o retrocesso do desenvolvimento económico, politico e social do país. O

O presidente do PASOMO, Francisco Campira, disse que a intranquilidade vivida no Centro de Moçambique tem como principal actor a RENAMO alegadamente porque, na qualidade de maior partido da oposição, ao longo dos anos em que o Governo da Frelimo está no poder faz muito pouco para impedir desmandos na governação do país.

Francisco Campira exige que o Governo seja responsabilizado pelas acções violentas que estão ceifar vidas humanas, infra-estruturas e destruição de veículos, situação que reduziu o transporte de pessoas e bens na Estrada Nacional número 01, paralisou circulação ferroviária e trouxe problemas para a economia nacional.

O reforço de meios bélicos das Forças de Intervenção Rápida (FIR), bem como o incremento da capacidade de acção dos Serviços de Informação e Segurança do Estado (SISE), através da alocação de meios financeiros e outros, demonstram a arrogância do Executivo que persite em intimidar, retrair e impedir que os opositores partidários e a sociedade civil actuem contra as suas ilícitudes, afirmou Campira.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!