Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Partido de Suu Kyi não vai participar nas eleições

O partido da líder da oposição birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu na segunda-feira não participar nas primeiras eleições das últimas duas décadas em Mianmar, organizadas pela junta militar que governa o país do sudeste asiático.

Mais de 100 membros do comité central da Liga Nacional pela Democracia (LND), reunidos em Yangun, apoiaram a postura da Prémio Nobel da Paz, que na semana passada afirmou que era contrária à inscrição do partido nas listas para as legislativas, por considerar “injusta” a lei eleitoral. “A LND decidiu não registrar o partido”, afirmou Nyan Win, porta-voz de Suu Kyi.

A legislação elaborada pelo regime ditatorial para as eleições obriga os partidos a expulsar as pessoas detidas, como é o caso de Suu Kyi, que cumpre atualmente uma pena de 18 meses de prisão domiciliar.

A LND venceu as eleições de 1990 de forma inesperada, dois anos depois da revolta popular de 1988. Mas a junta militar não abdicou do poder e se negou a reconhecer o resultado da votação. Desde então, Suu Kyi passou 14 anos privada da liberdade.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!