Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Paraguai e Eslováquia enfrentam-se em jogo crucial para as duas seleções

Paraguai e Eslováquia enfrentam-se este domingo em Bloemfontein com a obrigação de pôr fim ao empate em pontos no Grupo. Todos os integrantes têm um ponto cada, depois dos empates na estreia entre paraguaios e italianos e eslovacos e neozelandezes, em ambos os casos por 1-1. A equipe sul-americana considera a Eslováquia a sua rival direta no caminho para os oitavos de final e apostará tudo devendo começar o jogo apresentando três atacantes.

“A disputa é entre Eslováquia e Paraguai, e esta é nossa oportunidade de conseguir passar aos oitavos de final”, disse este sábado à AFP o atacante Nelson Haedo, em Balgowan (sudeste), concentração dos guaranis. “Podemos dar um passo muito importante para conseguir o objetivo que é avançar” para a segunda fase, acrescentou o jogador do Borussia Dortmund.

O médio Víctor Cáceres reiterou que a equipe será “muito mais ofensiva” do que contra a Itália, quando os paraguaios não conseguiram muitas jogadas e tiveram poucas chances de golo. “Temos que sair para procurar o resultado para assegurar a classificação”, acrescentou Cáceres.

Com este objetivo, o técnico Gerardo ‘Tata’ Martino pode escalar três atacantes, e não dois como contra os ‘Azurri’, segundo considerou, lembrando que essa formação deu a classificação aos paraguaios para a África do Sul.

Além de Haedo, o Paraguai pode ter no ataque Lucas Barrios, seu companheiro no Borussia, e a estrela Roque Santa Cruz (Manchester City, Inglaterra), que disse estar preparado para jogar em qualquer posição. “Com Roque entendo-me muito bem, e agora que jogamos juntos de novo, vou tentar aproveitar a chance ao máximo”, comentou Barrios, que marcou 22 golos para o Borussia em 34 partidas desde sua chegada à Bundesliga, em meados de 2009.

O treinador eslovaco Vladimir Weiss também prometeu uma equipe para a frente contra os paraguaios após o resultado contra a Nova Zelândia, tida com a mais fraca do grupo, que empatou nos acréscimos do segundo tempo (48). Weiss definiu o resultado como uma “pequena tragédia desportiva”, já que sua seleção fechará a fase inicial contra a Itália na próxima quinta-feira. Nesse dia, os sul-americanos enfrentarão a Nova Zelândia.

Fazendo coro com Weiss, o atacante Robert Vittek, autor do golo eslovaco, disse que “é preciso levantar a cabeça” no jogo contra o Paraguai, que será “difícil”. “Temos seguir adiante, para não ficarmos a queixar no futuro por termos desperdiçado dois pontos no caminho”, comentou.

O Paraguai também reconhece o potencial da Eslováquia, principalmente no contra-ataque. “É uma equipe bastante europeia, sente-se confortável defendendo e tenta primeiro estar bem postada antes de sair e jogar sua partida. A virtude que vai mostrar vai ser a forma como sai rápido para o ataque”, previu Santa Cruz.

A partida será disputarada a partir das 13h30 locais no estádio Free State, com a arbitragem de Eddy Maillet, das Ilhas Seychelles.

Eslováquia: Jan Mucha – Radoslav Zábavník, Jan Durica, Martin Skrtel, Marek Cech – Zdeno Strba, Juraj Kucka, Stanislav Sestak, Marek Hamsik, Vladimir Weiss – Robert Vittek.

Paraguai: Justo Villar – Carlos Bonet, Paulo Da Silva, Antolín Alcaraz, Claudio Morel – Enrique Vera, Víctor Cáceres, Christian Riveros – Nelson Haedo, Roque Santa Cruz e Lucas Barrios. 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!