Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pai de menino sírio que morreu afogado pilotava barco, dizem passageiros

O pai de Aylan Kurdi, a criança síria encontrada afogada na costa da Turquia, trabalhava junto aos traficantes de pessoas e pilotava o precário barco que afundou a tentar alcançar a Grécia, disseram outros passageiros da embarcação em relatos que contestam as declarações dadas por ele na semana passada.

Ahmed Hadi Jawwad e a sua esposa, iraquianos que disseram ter perdido a filha de 11 anos e o filho de 9 anos na travessia, disseram à Reuters que Abdullah Kurdi entrou em pânico e acelerou quando uma onda atingiu a embarcação, levantando suspeitas sobre as declarações dadas por ele de que outra pessoa pilotava o barco.

Um terceiro passageiro confirmou a nova versão dos acontecimentos, que a Reuters não pôde verificar independentemente.

“A história que ele (pai de Aylan) contou não é verdadeira. Não sei o que levou ele a mentir, talvez medo”, disse Jawwad na casa dos seus sogros, em Bagdad, nesta sexta-feira. “Ele era o piloto desde logo no início até o barco afundar.”

Ele contou que Kurdi nadou até eles e implorou que confirmassem a sua versão sobre o incidente. A sua esposa confirmou os detalhes.

Jawwad afirmou que o seu contacto com os traficantes chamava-se Abu Hussein. “Abu Hussein disse-me que ele (Kurdi) era o responsável por organizar a viagem”, disse ele.

A Reuters tentou diversas vezes falar com Kurdi por telefone a partir da cidade síria de Kobani, mas não conseguiu contactá-lo. Abu Hussein também não pôde ser localizado.

No entanto, Kurdi disse ao portal britânico MailOnline que as acusações contra ele são falsas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!