Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ouattara descarta risco de guerra civil na Costa do Marfim

Uma intervenção militar na Costa do Marfim não causará necessariamente uma guerra civil, disse,esta quarta-feira, o líder opositor Alassane Ouattara, que reivindica vitória nas eleições presidenciais.

Ouattara disse preferir uma solução pacífica para a crise, mas rejeitou a possibilidade de negociar com o presidente Laurent Gbagbo. Ele disse à emissora France 24 que o atual mandatário deve “deixar o poder para permitir que a Costa do Marfim retorne à normalidade”.

Gbagbo se recusa a conceder o poder a Ouattara, considerado vencedor da polêmica eleição de 28 de novembro, apesar da pressão internacional, sanções e ameaça de uso da força, e acusa líderes internacionais de interferirem em assuntos internos da Costa do Marfim.

Aliados de Ouattara têm pedido que uma força regional da África Ocidental cumpra a promessa de expulsar Gbagbo caso ele se recuse a deixar o poder, mas há temores de que o envolvimento de forças estrangeiras possa levar o país de volta à guerra civil. “A intervenção militar não significa que a Costa do Marfim irá pegar fogo”, disse Ouattara.

“Tudo que precisa ser feito, como foi feito em outros países africanos, é vir e pegar Gbagbo e tirá-lo do palácio presidencial”.

Ouattara disse que uma oferta de Gbagbo nesta semana para negociar um fim para a crise foi apenas uma tentativa de ganhar tempo para recrutar mercenários para matar marfinenses e conseguir dinheiro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!