Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambola 2014: últimos três classificados ainda acreditam na manutenção

O Moçambola já vai na 15ª jornada, e as formações do Ferroviário de Pemba, Estrela Vermelha da Beira e do Têxtil de Púnguè encontram-se na zona de despromoção, mas os técnicos daquelas colectividades ainda acreditam na manutenção na fina-flor do futebol moçambicano. Arnaldo Ouana, treinador do Ferroviário de Pemba, apesar de ocupar a ultima posição com 10 pontos, e haver somado duas derrotas nas primeiras jornadas da 2ª volta, ainda acredita na manutenção dos representantes de Cabo Delgado no Moçambola. “Ainda temos 12 jogos por disputar e tudo pode acontecer, nada está perdido, a missão é bastante espinhosa, mas isso não nos pode intimidar.”

Convidado a fazer o balanço da primeira volta, aquele técnico disse: “Cheguei ao comando técnico do Ferroviário de Pemba na penúltima jornada da primeira volta, por isso não sou a pessoa indicada para fazer o balanço, o que me compete é trabalhar para tirar a equipa da posição incómoda em que se encontra (…) vamos continuar a lutar para alcançarmos o nosso objectivo que é a manutenção”.

Arnaldo Ouana já definiu estratégias com vista a manter a equipa de Cabo Delgado na elite do futebol moçambicano. “Vamos procurar ganhar os jogos que temos no nosso estádio e pontuar nos jogos fora de casa. Se conseguirmos implementar esta ideia, no próximo ano estaremos no Moçambola” concluiu

Encarar os jogos que faltam como finais

Por seu turno, José Augusto, técnico do Têxtil de Púnguè, não atira a toalha ao chão, declarando que o Têxtil vai voltar a surpreender assim como fez no ano passado.

“Na época passada aconteceu a mesma coisa: o Têxtil andou nas últimas posições ao longo do campeonato, mas nas jornadas finais conseguiu a manutenção; nada está perdido. Vamos lutar para alcançar o propósito que a direcçao traçou no início da época”

O técnico dos fabris da Manga, afiança que para se chegar ao objectivo preconizado, o Têxtil deve encarar os jogos que faltam como autênticas finais.

“Ainda não atiramos a toalha ao chão, temos 12 finais por disputar e vamos procurar amealhar o maior número de pontos possível para chegarmos ao fim do campeonato numa posição que nos permita a continuidade no Moçambola”

“Temos de vencer os jogos em casa”

Já Lopes Cumane, treinador do Estrela Vermelha da Beira, formação que ocupa a 12ª posição com 13 pontos, mostra-se optimista na manutenção.

“ Estamos na 12ª posição, e ainda temos muitos jogos por disputar. Dizer que não acredito na manutenção do Estrela Vermelha da Beira seria uma mentira, tenho a certeza de que no fim do campeonato vamos festejar a nossa permanência no convívio dos grandes do futebol nacional”

Questionado sobre a estratégia a adoptar para alcançar o objectivo traçado pela direcção dos alaranjados de Chiveve, Cumane disse:

“Temos de procurar pontuar nos 12 jogos que faltam, temos de vencer os jogos em casa e não perdermos com os nossos adversários directos, só assim alcançaremos a manutenção”, concluiu Cumbane.

Importa referir que o Ferroviário de Pemba regressou este ano ao Campeonato Nacional de Futebol depois de três anos a militar “nos quarteirões” (Campeonato Provincial de Cabo Delgado).

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!