Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“O Paraiso Perdido de Àfrica” na National Geographic

O documentario “Africa´s Lost Éden” (O Paraiso Perdido de África), realizado pela National Geographic Television sobre o projecto de restauração do Parque Nacional da Gorongosa (PNG), localizado no Centro de Moçambique, será exibido por aquele canal televisivo no proximo dia 7 de Fevereiro. 

O documentario gira em torno do Projecto de restauração do Parque Nacional da Gorongosa, uma iniciativa conjunta do Governo moçambicano e do filantropo norte-americano, Greg Carr, mostrando a evolução de diferentes ecossistemas, bem como a fauna bravia do Parque, observavel em diferentes periodos do ano. Esta informação foi confirmada esta segunda-feira a AIM pelo Gabinete de Comunicação do PGN.

O Parque Nacional da Gorongosa situa-se na provincia Central de Sofala. A estreia europeia do “Africa´s Lost Éden” teve lugar no dia 14 de Janeiro corrente na capital portuguesa, Lisboa, durante a realização da BTL (Bolsa de Turismo de Lisboa), que decorreu de 13 a 17 deste mes, numa acção para captar visitantes, tornando o projecto sustentável e ajudando as populações circundantes. Segundo Greg Carr, o Parque precisa de 75 mil turistas por ano para que os bilhetes de ingresso e outras despesas dos visitantes “sejam suficientes para custear os programas e gestão do parque e apoiar e criar os postos de trabalho para cidadãos locais” que actualmente são apenas “cinco mil por ano”.

A BTL é a maior montra de oferta turística em Portugal, na qual Moçambique tem participado. A representação de Moçambique na edição deste ano (22/a ediçao) teve como principal atrativo o Parque Nacional da Gorongosa, tambem conhecido por santuário da fauna bravia que renasceu das cinzas depois de ter sido praticamente destruído durante o sangrento conflito armado de 16 anos (até 1992).

O PNG foi, nos anos 60, uma reserva de referência internacional, mas entretanto foi completamente devastado durante os anos da guerra de desestabilização, terminada em 1992 com a assinatura do Acordo Geral de Paz de Roma, a capital italiana, entre o Governo moçambicano e o ex-movimento rebelde da Renamo, hoje maior partido da oposiçao em Moçambique.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!