Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Qualificação para CAN 2012: O assassino voltou ao local do crime…mas para fazer mais uma vítima

Qualificação para CAN 2012: O assassino voltou ao local do crime...mas para fazer mais uma vítima

Os Mambas perderam este domingo, na Machava (Catedral do futebol moçambicano), com a Zâmbia (2-0), em jogo de qualificação para a CAN2012, complicando o apuramento para a prova, que será disputada simultaneamente no Gabão e Guiné-Equatorial. Com este resultado, o seleccionador moçambicano, Mart Nooji, viu as suas aspirações a complicaram-se.

À entrada para este encontro, Zâmbia e Moçambique tinham pouco em comum: estatutos, ambições e posição classificativa diferem muito. Ao contrário dos Mambas, a formação zambiana é uma crónica candidata às competições africanas, mas somava menos um ponto do que Moçambique: três. Pelo contrário, os Mambas chegavam a este embate com uma posição surpreendente face às suas expectativas. No final, porém, tudo igual: três pontos para o suspeito do costume.

Os Mambas mostraram uma pálida imagem, mas até nisso, os jogadores lutaram de forma diferente. Dário Monteiro, o mal amado dos adeptos moçambicanos merecia melhor acompanhamento. Os conjuntos começaram por apresentar posturas diferentes: a Zâmbia entrou no encontro a tentar jogar mais no meio-campo adversário, enquanto os Mambas tentavam explorar o contra-ataque com a velocidade de Dominguez e Miro . E foi precisamente assim que surgiu o primeiro lance de perigo: com velocidade de Dário e cruzamento para o centro da defesa. Gonçalves foi lento e permitiu o corte da defensiva zambiana. Depois disso os Mambas desapareceram.

Os pupilos de Mart Nooji, ignoraram o processo burocrático de construir o jogo a partir do meio-campo, e abusavam do futebol directo. Algo que a defesa zambiana agradecia. Até porque o desamparado Dário Monteiro era pouca coisa para o quarteto defensivo zambiano. Até que, à um quarto hora, o jogo mudou. Culpado? Chamanga. Recebeu um passe nas costas do mal posicionado Dário Khan e bateu Kampango.

Etapa complementar

Para a segunda parte, Mart Nooji mexeu na equipa e fez sair, presume-se, debilitado fisicamente: Mexer e fez entrar Kampira. Deslocando Dário Khan para o centro do terreno. Os Mambas só chegavam à baliza contrária através da marcação de bolas paradas. Miro obrigou o guarda-redes zambiano a protagonizar a defesa da tarde.

Moçambique, diga-se, foi uma equipa órfã na fase de construção. Genito destacou-se por uma falta inteligente a cortar um contra-ataque zambiano na primeira parte. Dominguez perdeu-se um dribles inconsequentes. Os zambianos tanto procuraram, nem sempre com acerto ou arte – que, depois de algumas oportunidades desperdiçadas, chegaram ao segundo golo, aos (90+1), com uma perda de bola de Mano que deixou Mauka na cara de Kampango. Em suma: tudo igual. No final, três pontos para a Zâmbia.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!