Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

O Acordo de Cessar-fogo

O Acordo de Cessar-fogo

Celebrou-se, no último sábado (04/10), o 22o aniversário da Paz em Moçambique. Desde a assinatura do Acordo Geral de Paz (AGP), a 04 de Outubro de 1992, em Roma, capital da Itália, a Renamo, o maior partido da oposição, participou pela primeira vez nas cerimónias oficiais de celebração desta efeméride, em Maputo e Tete, mas nesta província o governo local evitou a sua presença na Praça 04 de Outubro.

Na capital do país, aos membros deste partido não foi dado espaço para se pronunciarem em torno da data; por isso, alegam que foram ignorados e discriminados pelos organizadores do evento, que, em tom alto, prometeram dar-lhes a palavra, na qualidade de signatários do AGP e do segundo Acordo, que o @Verdade publica, literalmente, a seguir, para que seja do domínio público.

O entendimento foi rubricado a 05 de Setembro deste ano, entre o Presidente da República, Armando Guebuza, e o líder da “Perdiz”, Afonso Dhlakama, e depois do fim da tensão político-militar que durou quase dois anos, em virtude de algumas reivindicações por parte da Renamo, as quais levaram ao derramamento de sangue tendo havido um número oficialmente desconhecido de mortes e deslocados.

Para o ler na íntegra baixe-o aqui.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!