Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Netanyahu quer “ameaça militar clara” para conter o Irão

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse, Segunda-feira (4), que o Irão está a aproximar-se de ter uma arma nuclear, apesar das sanções e da pressão diplomática, e que é necessária “uma ameaça militar clara e convincente” para conter o programa iraniano.

Falando via satélite a uma entidade pró-israelita dos Estados Unidos, Netanyahu deixou patente a sua impaciência com a estratégia de Washington em relação ao Irão, numa mensagem que pode ditar o tom para a sua reunião com o presidente Barack Obama durante a sua visita deste mês ao Oriente Médio.

“Só as palavras não irão conter o Irão. Só as sanções não irão conter o Irão. As sanções devem ser acompanhadas de uma ameaça militar clara e convincente se a diplomacia e as sanções falharem”, disse Netanyahu, sob intensos aplausos, ao Comité Americano de Assuntos Públicos de Israel.

Mas, apesar da retórica dura, Netanyahu não deu sinais de que Israel poderia agir precipitadamente contra o Irão, num momento em que as potências mundiais retomaram o diálogo com Teerão, e quando ele próprio está envolvido na delicada tarefa de formar um novo governo em Israel, depois do surpreendente avanço da centro-esquerda nas eleições de Janeiro.

As declarações, no entanto, mostram que a nova rodada de negociações internacionais com o Irão, ocorrida semana passada no Cazaquistão, não chegou a atenuar as preocupações de Israel.

Netanyahu repetiu a sua tese de que o Irão está a usar a negociação para “ganhar tempo” e manter o seu programa nuclear. O governo israelita já sinalizou a disposição de bombardear instalações nucleares iranianas se considerar que as opções pacíficas para neutralizá-las fracassaram.

Netanyahu tem pressionado o governo Obama a definir limites rígidos a partir dos quais uma acção militar norte-americana seria considerada justificável.

O Irão insiste no carácter pacífico do seu programa nuclear, e diz ter o direito soberano de continuar o enriquecimento material atómico para uso nas suas usinas.

Falando antes de Netanyahu no mesmo evento, o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, garantiu que Obama “não estás gozar” sobre a determinação norte-americana em impedir que o Irão obtenha armas nucleares. “Todas as opções, inclusive a força militar, estão sobre a mesa”, afirmou.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!