Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Naufrágio no rio Volga mata pelo menos 100 pessoas

O Ministério para Situações de Emergência da Rússia informou esta quarta-feira que já chegou a 100 o número de mortes confirmadas no naufrágio do “Bulgária”, que foi a pique no último domingo no rio Volga com 205 pessoas a bordo. “Até o momento, os mergulhadores recuperaram 99 corpos da embarcação”, disse um porta-voz do ministério à agência Interfax. No dia do naufrágio, o corpo de uma mulher já havia sido encontrado.

Segundo o Ministério da Saúde da Tartária, a república russa onde aconteceu a tragédia, já foram identificadas 87 vítimas fatais, entre elas 19 crianças. A bordo do “Bulgária” viajavam 205 pessoas, das quais 80 foram resgatadas com vida. Esses dados levam a crer que o número de mortos deve subir para 125. As autoridades russas anunciaram que começarão este sábado os trabalhos para fazer flutuar o navio, que está a 20 metros de profundidade e a três quilômetros da margem do grande rio russo.

O naufrágio do “Bulgária”, navio de dois andares construído na Tchecoslováquia em 1955, é o acidente fluvial mais grave na Rússia em quase 30 anos. Os serviços de emergência disseram que a embarcação tinha capacidade para até 140 pessoas, mas estava levando 208, das quais 25 eram passageiros não registrados. A maioria dos sobreviventes foi resgatada por um barco que passava pela região, depois de duas embarcações comerciais terem passado sem prestar ajuda.

Promotores do Ministério público disseram que o barco não possuía licença para levar passageiros e que apresentava um problema no motor esquerdo quando zarpou para Kazan, capital da região do Tatarstão, depois de receber passageiros em uma cidade rio abaixo no sábado. O Comitê Investigativo Federal disse que confiscou documentos da empresa proprietária do barco. O porta-voz Vladimir Markin disse que a investigação vai apontar a razão pela qual o barco estava inclinado para a direita quando deixou o porto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!