Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Nacala–Porto assegura produção de comida

O Nacala-Porto assegura estarem criadas todas as condições aos camponeses no processo de produção de comida, como forma de evitar a total dependência de outros distritos da província de Nampula.

A distribuição de algumas variedades de mandioqueira tolerantes a pragas e resistentes a fenómenos naturais, a alocação de técnicos para fazer o acompanhamento dos camponeses e a distribuição de insecticidas para a fertilização dos solos são tidos como sendo algumas das acções levadas a cabo pelo sector das Actividades Económicas neste distrito.

Falando exclusivamente ao “O nacalense”, Mendes da Costa Tomo, director dos Serviços Distritais das Actividades Económicas em Nacala – Porto disse que devido às condições climatéricas que o distrito apresenta aliadas aos hábitos e costumes das populações locais, o seu sector espera colher nas duas épocas da campanha agrícola 2011/12 pouco mais de setenta mil toneladas de mandioca seca contra cerca de cinquenta mil da campanha anterior.

Aliás, de acordo com Mendes Tomo, para esta segunda época da presente campanha agrícola o seu sector, em coordenação com o Instituto de Investigação Agronómica de Moçambique (IIAM,) fará brevemente a distribuição de quantidades não especificadas de ramas de batata de polpa alaranjada de forma a transformar Nacala num distrito independente dos outros no que concerne a produtos alimentares.

Da Costa disse ainda que, devido ao acompanhamento feito aos camponeses deste distrito, o sector que dirige espera superar a meta planificada na presente campanha agrícola, estimada em cerca de 36 mil hectares de terra por lavrar, para uma produção global de 110 mil toneladas de diversas culturas, com destaque para a mandioca como cultura de rendimento para os camponeses.

De acordo com a fonte, neste momento, dos 36 mil hectares planificados, foram lavrados só na primeira época 33 mil hectares de terra esperando-se que seja superada a meta, com o arranque da segunda época que culminará com a produção de hortícolas na zona baixa do distrito.

O nosso entrevistado disse no entanto que paralelamente às novas técnicas de produção adoptadas pelo sector de agricultura em Nacala – Porto, decorrem neste momento os trabalhos de sensibilização dos camponeses sobre a necessidade de colaborarem com os extensionistas no processo de substituição dos antigos pelos novos métodos de produção.

Tomo fez saber que, enquanto se prepara a terra para as sementeiras da segunda época desta campanha agrícola, o sector das Actividades Económicas de Nacala – porto assegura a existência de mais estacas de mandioqueira resistentes e tolerantes a pragas e intempéries que depois serão distribuídas aos camponeses para procederem à substituição das antigas variedades consideradas vulneráveis a vários fenómenos.

“Queremos alterar o quadro anterior de Nacala, onde as pessoas diziam que o nosso distrito é meramente pesqueiro e não produtivo. Na minha opinião isso não constitui a verdade, pois somos potenciais em tudo, daí que estamos a trabalhar nesse sentido”, frisou.

A fonte acrescentou que “neste momento o que tem fracassado é a existência de muitas estacas de mandioqueira vulnerável a pragas e calamidades naturais daí que a nossa aposta é de substituir todas as estacas suspeitas.” Disse a concluir o diretor das Atividades Económicas de Nacala – Porto.

Recorde-se que, nos últimos anos, o distrito de Nacala – Porto tem-se destacado na produção agrícola principalmente no cultivo de mandioca e hortícolas, não precisando de recorrer frequentemente aos outros distritos da província de Nampula para obtenção daqueles produtos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!