Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Na Grécia, eleitores reconduzem Tsipras ao poder com vitória expressiva

Os eleitores gregos reconduziram Alexis Tsipras ao poder com uma vitória expressiva nas eleições neste domingo, mostrando que o carismático líder esquerdista permanece como principal figura política da Grécia apesar de ceder à pressão da União Europeia por um pacote de resgate grego ao qual ele um dia se opôs.

Com cerca de um quarto dos votos contabilizados, o partido de Tsipras, o Syriza, já despontava com cerca de 35,3% dos votos, deixando facilmente para atrás o seu principal adversário, o conservador Nova Democracia, com 28,1% dos votos.

O ministro do Interior disse que o resultado das urnas garantirá 144 assentos no parlamento (que tem 300 cadeiras), cinco a menos do que quando o Syriza chegou ao poder pela primeira vez no início do ano. O Nova Democracia rapidamente reconheceu a derrota.

Uma fonte do Syriza afirmou que o partido deverá voltar-se novamente ao pequeno partido de direita Gregos Independentes para formar uma coligação, restaurando a aliança que levou Tsipras ao poder pela primeira vez há nove meses.

O primeiro-ministro convocou eleições no último mês quando o seu partido dividiu-se sobre a mudança de posição a respeito do pacote de resgate de 86 biliões de euros, que o mandatário grego aceitou apesar de ter vencido um referendo cuja opinião popular pedia o contrário, a rejeição dos termos. Tsipras espera formar um novo governo em até três dias, afirmou outra fonte de dentro do partido.

“O resultado eleitoral parece se consolidar com Syriza e o senhor Tsipras na liderança. Eu o parabenizo e peço que crie logo o governo que é necessário”, disse o líder do Nova Democracia, Vangelis Meimarakiis.

O terceiro lugar nas eleições parece destinado novamente a ser do Aurora Dourada, um partido de extrema-direita cujo símbolo se assemelha à suástica nazista, com cerca de 7 por cento dos votos.

A vitória de Tsipras é aparentemente maior do que o que previam as pesquisas de opinião. O esquerdista radical se opusera duramente às medidas de austeridade impostas pelos credores internacionais, para depois desistir no último mês quando os bancos gregos foram fechados e o país se viu prensado contra a parede.

Mais de vinte deputados abandonaram a base de Tsipras, muitos deles dizendo que o primeiro-ministro traiu os seus princípios. O político respondeu dizendo que sua posição rígida nas negociações acabou amenizando o golpe da austeridade e persuadindo os credores a concordarem com uma reformulação da dívida grega.

Com excepção do Aurora Dourada e do partido comunista KKE, os principais partidos no novo parlamento concordam com o acordo que mantém a Grécia na zona do euro.

“Depois de anos em uma crise quase sem precedentes, a vasta maioria dos gregos estão apoiando partidos que prometem manter o país na zona do euro, mesmo que isso implique em completas e dolorosas reformas”, disse Holger Schmieding, economista-chefe do banco Berenberg da Alemanha.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!