Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MYAP reduz Malnutrição em 160 mil pessoas na Zambézia

O Programa Multianual de Segurança Alimentar (MYAP), que está a ser implementado há quatro anos na província central da Zambézia, esta a reduzir significativamente os graves índices de malnutrição nas comunidades de diversas regiões daquela parcela de Moçambique.

Todavia, existe ainda um grande desafio traduzido na consumação das aspirações e metas preconizadas no MYAP nos distritos onde o programa está a ser implementado, nomeadamente Maganja da Costa, Lugela, Ile, Pebane, Mocuba, Gurué, Namarrói, Alto Molocué, Gilé, Namacura, Nicoadala, Mopeia e Morrumbala.

Choi Lin, coordenadora de saúde e nutrição do Ocuvela (Esperança), que descreveu à AIM os sucessos feitos pelo programa desde 2008, apontou, a título de exemplo, o caso de Mopeia distrito meridional muito propenso a seca e cheias, mas que mercê das actividades executadas ao abrigo do programa está a reduzir consideravelmente os índices de malnutrição.

Segundo a fonte, os 160 mil beneficiários da província foram, ao longo dos quatro anos do programa, recebendo orientações instrutivas nas áreas de agricultura, nutrição saneamento e saúde, com vista a reduzir os sérios perigos que elas (comunidades) correm quando não observam as normas mais elementares previstas.

No contexto da saúde, segundo Choi Lin, o programa ensinou as comunidades a prevenir as doenças diarreicas que além de provocar vítimas constituíam um fardo ao sector dado que sobrecarregava em demasia as unidades sanitárias.

No domínio da agricultura, o MYAP da Visão Mundial, Organização Não Governamental (ONG), as comunidades recebem ensinamentos sobre como tornar a actividade produtiva mais sustentável, promovendo as culturas de elevado valor económico e nutricional para, por um lado, estimular a sua própria renda e, por outro lado, garantir o consumo de alimentos ideais para uma dieta sadia.

Aliás, a componente nutricional ajudou bastante a melhorar os padrões de vida das comunidades, porquanto elas já sabem armazenar excedentes agrícolas, feito que além de reduzir a incidência da fome nos períodos de seca ajuda a assegurar uma disponibilidade alimentar regular.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!