Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Música Gospel contra as limitações humanas

Música Gospel contra as limitações humanas

O Cine Teatro África acolheu no sábado passado, 07 de Setembro, um concerto de música Gospel que decorreu sob o lema Unção Sem Limites. A iniciativa, que arrancou às 14 horas, associou artistas crentes de várias igrejas e tinha como objectivo estimular a juventude a lutar contras as suas limitações sociais. O pastor Denny Timane e o rapper Figg Dela Virgen – que dirigem o programa – falaram-nos sobre o evento.

@Verdade: O que é e como surge o evento Unção Sem Limite?

Denny Timane: Trata-se de uma iniciativa que tem como propósito a disseminação do Evangelho. Escolhemos este tema porque percebemos que, em Moçambique, há muita gente que se debate com limitações sociais diversas. Por isso, além do canto coral, no evento decidimos ministrar a palavra, dando instrução sobre como lutar contra os problemas sociais. Percebemos que as pessoas têm sonhos, criam projectos, mas tem sido difícil materializá-los.

Também constatámos que há muitos jovens envolvidos nas bebedeiras, na prostituição, na criminalidade incluindo outros procederes que em nada contribuem para o desenvolvimento da nossa sociedade. Nesse sentido o nosso o plano – como se viu – foi envolver nesta actividade todas as pessoas. Arrancámos com a realização do ‘show’ de música Gospel, a fim de explorar todos os estilos musicais que disseminam o Evangelho.

Ora, porque este género de música nos remete a isso, incluímos um momento de louvor e de adoração no evento. Acreditamos que isso contribui para a mudança de mentalidade das pessoas que – tendo algum tipo de limitações – pensam que não podem fazer nada. E, consequentemente, a sua vida fica estagnada.

@Verdade: De que maneira é que se irão remover as limitações das pessoas?

Denny Timane: Uma forma de remover as limitações das pessoas é convencê-las em relação à necessidade de dedicarem a sua vida a Deus e a Jesus Cristo. Por exemplo, nós acreditamos que uma maneira de tirar as pessoas da fornicação, do alcoolismo e da criminalidade é a disseminação da mensagem divina que possui a capacidade de educar e ajudar as pessoas a distinguir o certo do errado.

@Verdade: Realizaram uma exposição…

Denny Timane: Sim! Esse é um dos aspectos importantes da iniciativa. Ao mesmo tempo em que se realizou o concerto, promovia-se, do outro lado, uma ‘Expo Sem Limites’. Essa mostra foi protagonizada por crentes dinâmicos e bem-sucedidos. A partir desse arranjo, quisemos mostrar às pessoas que o facto de alguém ser crente, e dedicar a vida a Jesus, não significa que ela passa a ter uma vida monótona, singela e vivendo à base do mínimo.

Foi uma exposição sobre as obras dos crentes que são empreendedores. Por exemplo, tivemos crentes que expuseram obras que têm a ver com a área gráfica, incluindo outras. Isso tinha o objectivo de atrair e despertar a atenção do público em relação ao empreendedorismo. Nós entendemos que é relevante realizar esta exposição porque as pessoas têm a mentalidade de que se alguém se torna crente, a sua vida fica estagnada porque ela abandona as coisas materiais, dedicando-se exclusivamente à vida espiritual.

@Verdade: O que houve de particular nesse concerto?

Denny Timane: É próprio da música Gospel a exposição de mensagens educativas que trazem algum tipo de esperança, edificando o espírito humano.

@Verdade: Tiveram algum patrocínio para a materialização do evento?

Denny Timane: O evento decorre com base no esforço de todos os jovens envolvidos – o que equivale a afirmar que não tivemos apoio de nenhuma instituição moçambicana nem estrangeira.

@Verdade: Existe alguma ideologia associada a esse pensamento?

Denny Timane: As pessoas não apoiam muito os eventos que não são de natureza comercial. Se nós realizássemos um concerto que envolvesse bebidas alcoólicas e moda, por exemplo, acredito que teria havido muitos candidatos a patrociná-lo.

@Verdade: Como é que Figg Dela Virgen se envolve nesta iniciativa?

Figg Dela Virgen: Um dos meus grandes objectivos era dar alguma contribuição para que o evento fosse bem-sucedido. Nós não tivemos patrocinadores, mas porque senti que havia necessidade de promover os ideais da Unção Sem Limites, compreendi que que valia a pena contribuir para mostrar ao mundo que – ainda que não haja muitas condições – é possível dar um passo em diante, em Moçambique. Mas também, sendo eu um cristão, comecei a converter o Rap – que é o estilo que tenho explorado – para o género musical Gospel a fim de disseminar uma mensagem que constrói, educa e edifica os Homens. Por isso, utilizo o Rap para mostrar o lado bom de Deus.

Sinto que mesmo no seio da Igreja há uma confusão em relação ao Gospel e outros estilos musicais. O primeiro remete-nos à ideia da divulgação do Evangelho sem discriminação do estilo musical. Para mim é mais fácil comunicar-me com os apreciadores Rap e ministrar a palavra de deus através da música. Quero incentivar os músicos cristianizados a fim de cantarem, cada vez mais, o Gospel porque precisamos da diversidade musical para a disseminação da boa mensagem.

@Verdade: Quem é a entidade que organiza o evento?

Figg Dela Virgen: A iniciativa é organizada pelos jovens do Ministério Valentes na Fé. No entanto, a mesma não é feita exclusivamente a favor da Igreja, mas do país, disseminando o evangelho que não pertence a uma determinada pessoa. Ou seja, são jovens de várias igrejas que se uniram a fim de que esse evento acontecesse. Certamente que existe um visionário que está na direcção do evento.

@Verdade: Porque é que escolheram o Cine África para acolher o evento?

Denny Timane: O Cine África tem a capacidade de acolher 1.200 pessoas. Nós escolhemos este lugar porque percebemos que, muitas vezes, quando as pessoas têm em mente que um evento é realizado pela organização X, elas não aparecem. Então, a selecção do Cine África tem a ver com o facto de ser um lugar neutro a partir do qual o público pode compreender que – independentemente da sua religião – deve e pode participar. Além do mais é um espaço em que as pessoas também vão para praticar acções negativas. Ora, contrariamente a isso, nós queremos usámo-lo para promover eventos positivos, educativos e construtivos.

@Verdade: Nos próximos anos o evento irá continuar?

Denny Timane: Temos o plano de realizá-lo anualmente. Sentimos que contrariamente ao que se faz, em eventos desta natureza, no país, trazendo-se evangelizadores estrangeiros, nós trabalhamos com ministros locais. Estamos a trabalhar sem dependência externa.

@Verdade: Em que estágio se encontra o movimento Gospel em Moçambique?

Denny Timane: Existem algumas organizações que difundem o Evangelho numa perspectiva comercial – o que faz com que as pessoas não entendam a sua essência. O Evangelho representa o poder de Deus para a transformação da vida das pessoas. No entanto, como alguns de nós sublimam-no como comércio, acabam por contribuir para que a sociedade não veja o Gospel como algo que educa, constrói e coloca ética nas acções humanas.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!