Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Museu de História Natural é pouco visitado por cidadãos nacionais

O Museu de História Natural, vocacionado para a educação ambiental e divulgação da fauna, não está a despertar atenção nos cidadãos nacionais. Quase que não o visitam. Conta-se a dedo os que lá vão.

Aliás, aquela casa, catalogada no inventário do património nacional, e que a 06 de Junho próximo terá um século (100 anos) de existência, é mais frequentada por estrangeiros e investigadores de diferentes ramos do saber.

Esta quinta-feira (10), o @Verdade visitou aquele espaço público. O chefe da Repartição Administrativa, Raimundo Nhabomba, não escondeu a sua preocupação em relação à falta de visitas. por parte de cidadãos nacionais.

“O Museu é mais conhecido por pessoas de fora do que do país. As daqui não aderem. Acredito que há indivíduos que nunca ouviram falar deste lugar depois de 100 anos de existência. Os que ouvem é através das publicações que temos feito, principalmente nas escolas, mas as pessoas não aderem massivamente”, disse Nhabomba, amargurado.

Entre várias actividades praticadas durante o ano, o ponto mais alto começou no ano passado durante a exposição semanal alusiva ao Dia Internacional dos Museus, efeméride assinalada a cada 18 de Maio.

Nesse ano, segundo o nosso interlocutor, houve maior adesão por parte de pessoas nacionais e internacionais, incluindo estudantes em número 1.250. Eles vinham de sete escolas da cidade e província de Maputo.

“A partir desta exposição tivemos a oportunidade de por o público a par do nosso trabalho. Além da haver dias especiais como esse temos recebido pessoas singulares, organizações e escolas mas ainda não atingimos a meta desejada”, acrescentou Nhabomba.

Neste contexto, segundo a fonte, o balanço dessas actividades foi positivo. Algumas agências de viagem trazem turistas e com isso “colectamos algum valor”.

Actualmente, trabalham no Museu de História Natural 45 funcionários. Neste momento estão a preparar o centenário da casa. Este ano o desafio é conseguir conquistar mais visitantes nacionais.

Entretanto, para visitar o Museu de História Natural é preciso pagar. É um valor simbólico. Crianças de zero aos 11 anos de idade entram gratuitamente. O mesmo acontece para os alunos que vêm das escolas devidamente identificados.

Adolescentes 12 a 18 anos pagam 10 meticais. A taxa para adultos é de 50 meticais e a escolas privadas 30 meticais por grupo de estudantes ou alunos. Aos domingos as entradas são grátis. Às segundas-feiras está encerrado para público.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!