Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Município de Nampula queixa-se de burla de mais de um milhão de meticais

Um suposto empresário da Sawa Serviços, uma empresa com sede em Maputo, cujo nome está a ser omitido pela edilidade de Nampula, sob a gestão de Mahamudo Amurane, do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), encontra-se em lugar incerto, desde princípios deste ano, com um milhão, duzentos e setenta mil meticais (1.270.000,00) destinado à compra de dois camiões basculantes e uma retroescavadora.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Nampula, em Novembro de 2014, aquela firma assinou um contrato para o fornecimento dos referidos equipamentos, mas, desde aquela data a esta parte, nunca honrou o seu compromisso. O dono, ora ao fresco, já não atende aos telefonemas da edilidade feitos de forma insistente. Aliás, a dado momento os números de telefone em posse do município deixaram de funcionar.

“Estamos preocupados porque o cidadão anda com os telefones desligados. Já enviámos um dos nossos vereadores a Maputo, mas sem sucesso”, contou o edil, que, certamente, se arrepende de ter fechado negócio com uma companhia de que pouco conhecimento tinha, mas apenas porque este forneceu um preço abaixo do outro concorrente, nomeadamente a Entreposto.

O valor ora em posse do proprietário da Sawa Serviços corresponde a 20 porcento do orçamento global para a aquisição de dois camiões basculantes (primeiro lote) e uma retroescavadora (segundo lote).

Amurane disse que neste momento está a accionar mecanismos jurídicos junto do Tribunal Administrativo para a localização e responsabilização do suposto burlador. Sobre o assunto, que também é do domínio da Unidade Gestora de Aquisições do Estado (UGEA), esta instituição considerou que há falhas na assinatura do contrato com o fornecedor ao material.

Não houve também verificação e provas de que a Sawa Serviços era ou não uma empresa idónea e com viabilidade económica. O vereador dos Transportes, Comunicação e Trânsito no município de Nampula, Carlos Saide, dirigiu-se pessoalmente a Maputo para tratar do processo, segundo apurámos, por isso, não se justifica que tenha havido um erro desta natureza.

Para não ficar refém do cidadão alegadamente em fuga, a edilidade lançou outro concurso para a compra do mesmo equipamento.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!