Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mundial de Futebol 2010, uma oportunidade para o turismo nacional

Aqui Jazz de verdade na Invicta! (2)

Foi formalmente lançada a campanha moçambicana de aproveitamento das oportunidades que o Mundaial 2010 pode oferecer ao nosso país. Numa cerimónia oficial dirigida pelo Ministro do Turismo, cumulativamenete da Juventude e Desportos, foi posto em marcha o amplo movimento com que se pretende uma actuação coordenada entre os pertinentes sectores do Governo na implementação da Estratégia e na execução do Plano de Acção. Assim, Governo e privados fazem parte desta aliança para o aproveitamento das oportunidades que o Mundial oferece, quer para lançar a imagem do país, quer para atrair investimentos.

Já está na fase executiva um plano operativo aprovado pelo Governo moçambicano, com vista a tirar o maior proveito possível da realização do Mundial de Futebol na vizinha África do Sul. Trata-se de um projecto através do qual se pretende beneficiar das oportunidades do Mundial 2010 visando divulgar a imagem positiva do País, colocando-o no mapa do turismo mundial.

A necessidade de convergência de acções de diversos sectores para optimizar o projecto ditou a nomeação de um Comité de Ministros para implementar uma estratégia em prol de um movimento para a capitalização do ensejo que o Mundial oferece.

A alocação de recursos financeiros e técnicos, e projectos tais como a modernização do Aeroporto Internacional de Maputo, a construção de um posto único de fronteira em Ressano Garcia, a construção e reabilitação de estádios de futebol, o reforço e capacitação das forças de lei e ordem, são, entre outras, acções que se encontram numa fase avançada de implementação.

Portanto, todas as entidades nacionais e internacionais em Moçambique que sintam o dever de contribuir para esta causa nacional de fazer a diferença em 2010 estão convidadas a aderir a este amplo movimento. Esperam-se como beneficios do evento: o crescimento do volume de investimentos, um legado de infra-estruturas turísticas, desportivas de qualidade, de transporte, de comunicação e de rodovias, sem descurar a imagem do país que resulta melhorada e um maior fluxo de turistas.

De acordo com as projecções que têm sido disponibilizadas, a vizinha Africa do Sul vai receber cerca de 600000 visitantes durante o período do Mundial. Ora, para Moçambique geograficamente melhor localizado, é um momento ímpar para optimizar a combinação do turismo costeiro com o do interior. Gauteng, Mpumalanga e Natal são provincias sul-africanas que vão acolher jogos e que têm uma fácil acessibilidade para Moçambique.

Mais do que estas previsões que neste momento se podem fazer sobre as vantagens do Mundial, há uma série de acções cujos impacto e legado vão para além de 2010. São estes os mais importantes, porque é com base neles que se pode, hoje, desenhar um país melhor, capaz de ombrear com os demais no tocante a padrões e qualidade de vida.

A abordagem “2010 e depois” prevê que as infra-estruturas que estão a ser preparadas, tendo em vista este grande evento mundial, serão usadas mesmo a posteriori, constituindo, por isso, um valioso testemunho para os países e para o continente africano em geral.

Neste contexto, uma das funções do Gabinete Técnico do M2010 é garantir, através dos representantes dos ministérios, a implementação das tarefas do respectivo sector constantes no plano de acções do Gabinete Técnico e assegurar a preparação e realização de actividades conducentes ao aproveitamento da mais-valia do evento.

O Gabinete Técnico M2010 foi formalmente estabelecido no dia 17 de Março de 2008, por despacho conjunto dos Ministros do Turismo e da Juventude e Desportos.

O Gabinete tem a responsabilidade de fazer uma coordenação estratégica e supervisionar os compromissos que o país tem no aproveitamento do Campeonato Mundial 2010, fazendo convergir as acções que vão acontecendo de forma dispersa pelos vários intervenientes e assegurar que as oportunidades económicas, culturais, desportivas e sociais, sejam identificadas e desenvolvidas como um legado duradoiro.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!