Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mundial 2010: As “velhas” estrelas que não vão participar da festa

David Beckham, Ronaldinho, Michael Ballack, Ruud Van Nistelrooy, Patrick Vieira ou Zlatan Ibrahimovic são alguns dos grandes nomes que não vão participar do Campeonato do Mundo de 2010, porque estão lesionados, não foram convocados ou porque, simplesmente, seus países não se classificaram.

Lesionados:

Que azar para os velhos medalhões do antigo continente que foram derrubados por lesões! Em especial a Inglaterra, que perdeu ao mesmo tempo David Beckham e Michael Owen.

Recuperando-se, ainda, de uma operação feita em meados de março no tendão de aquiles, o meio-campo Beckham, que acaba de completar 35 anos, não poderá participar do seu quarto mundial consecutivo. Ele espera ainda poder voltar a jogar, seja pelo Milan ou pelo LA Galaxy. No entanto, o inglês participará do treino da equipe na África do Sul.

O atacante de 30 anos do Manchester, Michael Owen, premiado com a Bola de Ouro em 2001, não terá nem mesmo essa sorte. Com a lesão na coxa do dia 28 de fevereiro, ele deve esperar para festejar sua 90ª participação em jogos da seleção e fazer seu 41º golo. Uma pena já que, mesmo não sendo convocado para a seleção desde março de 2008, ele voltou à boa forma com o Manchester United.

O alemão Michael Ballack foi o último a juntar-se a lista. Vítima de uma lesão grave nos ligamentos do tornozelo no dia 15 de maio, durante a final da Copa da Inglaterra pelo Chelsea, o capitão de 33 anos desfalcará a Mannschaft. Mesmo sendo um jogador “durão”, ele não disputará sua terceira Copa.

 

As “escolhas dos técnicos”:

Habitualmente polêmica, essa categoria não foge à regra. Se as ausências como a do ex-capitão francês Patrick Vieira, há muito tempo contundido em Manchester City, do brasileiro Ronaldinho, irregular e contestado no Milan antes de se recuperar um pouco, ou ainda de Karim Benzema, mau exemplo de conduta na seleção francesa e no Real Madrid, não parecessem inesperadas, outras suscitam questionamentos.

Aos 34 anos, a carreira internacional de Ruud Van Nistelrooy estagnou precocemente. Com seu melhor desempenho até o momento, o artilheiro holandês de Hamburgo não pode conter as lágrimas. Na Argentina, as ausências dos “interistas” Javier Zanetti e Esteban Cambiasso também são polêmicas.

O defesa Zanetti, que acaba de completar 36 anos, não tem recebido muito crédito. Já ao meio-campo Cambiasso, um dos melhores na Europa, foi vítima da concorrência com Veron. Mais um ponto controverso na lista dos paradoxos “Maradonianos”.

A situação de Francesco Totti, e de outros italianos “característicos do tipo Antonio Cassano ou Mario Balotelli”, é diferente. Na realidade, nenhum dos apelos do jogador, que há muito tempo não põe os pés fora de Roma, comoveu Lippi.

 

Os não-classificados:

O sueco do Barça Zlatan Ibrahimovic, presente em 2002 e 2006, é a grande perda dentre os jogadores dos países não-classificados. Por outro lado, sua falta marca o final de uma temporada menos contagiante que as anteriores pelo Inter, já que ele teve que se contentar com apenas 16 golos no campeonato italiano e teve seu brilho ofuscado pela estrela de Messi.

Entre outros jogadores europeus que faltaram, estão os “alemães” Edin Dzeko, Bosniaque e o duas vezes artilheiro da Bundesliga com Wolfsburg e herói da primavera europeia do Bayern, o tanque croata Ivica Olic. Ainda a ausência de seu compatriota Luka Modric, que apresentou uma boa evolução no Tottenham, decepcionou os especialistas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!