Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mulher detida por posse ilícita de uma pistola em Nampula

Três indivíduos, dos quais uma mulher, estão privados de liberdade, desde a semana finda, na cidade de Nampula, província com o mesmo nome, acusados de posse não autorizada de armas de fogo e engenhos explosivos.

Um dos visados, que supostamente não goza completamente das suas faculdades mentais, trabalhava numa gasolineira na cidade de Nampula e por ter sido expulso injustamente, sem compensação, segundo o próprio relatou à Polícia, decidiu vingar-se do patrão explodindo as bombas de combustível sitas a Avenida do Trabalho.

Não se sabe ao certo onde é que o material bélico foi adquirido. Porém, acordo com a Polícia da República de Moçambique (PRM), o grupo foi preso a 14 de Julho em curso, próximo do mercado Waresta, na posse de um morteiro, uma granada e uma espingarda de caça descarregada.

O porta-voz da PRM em Nampula, Zacarias Nacute, o morteiro em alusão pode atingir alvos a uma distante considerável. O comparsa do jovem que pretendia deitar a referida gasolineira a abaixo disse que se ofereceu a auxiliar porque os dois são familiares e também precisava vigiar os seus passos, uma vez que “sofre de perturbações mentais”.

“A minha ajuda não era para explodir as bombas, mas, sim, controlar o meu familiar. Mas como a cabeça dele não bate bem decidiu me acusar quando a Polícia nos encontrou juntos. O que sei é que ele queria destruir as bombas porque trabalhou lá cinco anos e não foi pago”, narrou o jovem.

Por sua vez, a cidadã que está presa no Comando Provincial da PRM naquele ponto do país contou que a pistola pertencia ao seu pai e tinha licença para o efeito por ser deputado da Assembleia da República (AR).

Segundo a mesma mulher, o progenitor perdeu a vida e a família ainda estava a procurar formas de entregar a arma às autoridades.

Enquanto isso, na mesma província, a Polícia matou a tiro um presumível assassino do empresário morto a 03 de Julho corrente. O meliante respondia pelo nome de Bonifácio Bernardo, de 45 anos de idade. Consta que morreu a caminho de uma unidade sanitária devido à hemorragia em virtude de ter sido atingido num dos membros inferiores por um projéctil.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!