Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Mudanças climáticas: Moçambique recebe 110 milhões USD

Moçambique poderá beneficiar de cerca de 110 milhões de dólares americanos (USD)para financiar actividades destinadas a adaptação aos efeitos das mudanças climáticas. Este dinheiro, a ser canalizado pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), é parte dos fundos a serem disponibilizados por nações desenvolvidas para apoiar os países pobres a combater as mudanças climáticas, através de medidas de mitigação, adaptação e transferência de tecnologias.

Mafalda Duarte, especialista para área de Mudanças Climáticas no BAD, citada hoje pelo jornal “Notícias”, disse que este valor começa a ser desembolsado a partir de 2011 e é parte de um total de 100 biliões de dólares canalizados para esse efeito em todo o mundo, do qual os líderes africanos pediram que pelo menos 40 porcento fosse destinado ao continente africano sob gestão do BAD.

Por isso, em coordenação com os países africanos, o BAD criou o “African Green Fund” (Fundo Verde Africano), instrumento a ser discutido na conferência sobre Mudanças Climáticas que termina hoje em Cancún, México, cujo objectivo é canalizar parte dos compromissos globais para que tenham uma marcação regional específica para África.

“Nós pensamos que este fundo vai servir para financiar em grande escala projectos desenvolvidos pelos governos e outras instituições nacionais e regionais, na componente de adaptação. Estamos a olhar para uma quantia especialmente significativa”, disse Duarte, falando a jornalistas moçambicanos que se encontram a cobrir esta conferência de Cancún.

Segundo ela, estes fundos já começaram a ser desembolsados para os países africanos desde o primeiro semestre deste ano e, além de Moçambique, vão também beneficiar a África do Sul, Zâmbia, Nigéria, Egipto e Marrocos. A outra preocupação desta instituição financeira africana prende-se com as energias renováveis e os mercados de carbono, onde uma série de projectos governamentais e privados têm estado a ser aprovados.

Em relação a esta questão, Duarte indicou que o BAD tem estado a apoiar os países africanos não só dando dinheiro para as suas actividades, mas também na elaboração de instrumentos específicos de orientação nas suas actividades de combate ao aquecimento global, facilitando o acesso aos mercados de carbono. Além disso, o BAD financia pequenas e médias empresas para desenvolverem projectos na área das energias renováveis.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!