Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MotoGP Portugal: Pedrosa termina com reinado de Lorenzo

Um espectáculo monótono é o que se poderá dizer da corrida de MotoGP no Circuito do Estoril, disputado no passado domingo. A vitória final de Dani Pedrosa foi bem “arrancada” das mãos de Jorge Lorenzo que, com estes resultados, vê a sua liderança do Mundial reduzida para apenas quatro pontos. Mas vamos à história da corrida.

Assim que se apagaram as luzes vermelhas, Lorenzo conseguiu manter a sua posição de domínio perante Pedrosa. Um pouco mais atrás Simoncelli era ultrapassado por Casey Stoner, enquanto Andrea Dovizioso passou por um pequeno susto.

Pequeno susto é o que não se pode dizer de Simoncelli pouco depois: na curva VIP o irreverente italiano perdeu o controlo da sua moto e foi ao chão, sem completar sequer a primeira volta à pista.

No mesmo local e na mesma volta, também Hector Barberá não foi capaz de se manter em cima das duas rodas e deu por terminado o seu esforço.

No meio da confusão algumas batalhas iam surgindo. Valentino Rossi era pressionado por Dovizioso, enquanto Cal Crutchlow se mostrou em bom nível e ia ficando entretido numa luta particular com Hiroshi Aoyama.

Pouco depois, Karel Abraham, que tinha dado nas vistas nos treinos, também era obrigado a abandonar devido a uma queda, enquanto um dos pilotos do qual se esperam grandes resultados, o americano Ben Spies, ia somando pequenos erros com a segunda Yamaha de fábrica e a moto parecia bastante instável durante as travagens. Spies não vai levar na bagagem uma boa memória do Estoril e abandonou por queda a 16 voltas do final.

Entretanto, lá na frente, as voltas iam passando e a dupla Lorenzo/Pedrosa ia amealhando segundos para Stoner que seguia isolado em terceiro. E o tempo passou, os espectadores foram ficando como que adormecidos, até que, a quatro voltas do final, Pedrosa atacou forte a liderança de Lorenzo no final da recta da meta.

Aguentou a moto nos limites e rapidamente seguiu para a vitória final. No meio disto, o espanhol da Repsol Honda não mostrou qualquer problema com o ombro e foi coleccionando as voltas mais rápidas da corrida.

Lorenzo teve de se contentar com o segundo posto e viu o seu reino ser terminado no circuito português ao não conseguir a quarta vitória consecutiva. Se o terceiro lugar de Stoner estava garantido, a verdade é que o quarto lugar final de Rossi foi atacado por Dovizioso.

À saída da parabólica, na última volta e já com a meta à vista, os dois italianos decidiram ver qual deles tinha a moto mais potente.

A desilusão de Rossi significou felicidade para Dovizioso, com os dois a terminarem em 5º e 4º, respectivamente, separados por menos de uma roda de distância.

Quanto a desilusões, para além de Simoncelli e Spies, no Circuito do Estoril, voltou a confirmar- se a má forma de Toni Elias que, apesar de ter ultrapassado Loris Capirossi, não consegue disfarçar o desconforto pelas suas prestações bem longe daquelas que o levaram a regressar ao MotoGP após ser campeão de Moto2 na temporada passada.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!