Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mocuba vive um verdadeiro salve-se quem poder

A Cidade de Mocuba, centro da província da Zambézia, está sem água e já lá vão duas semanas. Tudo porque o sistema que abastece água a cidade, obsoleto que é, está avariado.

Há bastante tempo que aquele sistema reclama pela reabilitação total e completa. O Concelho Municipal local, já veio ao público dizer que não tem dinheiro que suporte as despesas para aquele trabalho.

Os munícipes vão pagando a factura, que se assenta no consumo de água imprópria tirada do rio Licungo, local onde o fecalismo a céu aberto é praticado sem vergonha nem receio.

E nos últimos tempos, o cenário que se vive em Mocuba deixa cair lágrimas. Não há água e quem tem uns litros, este é sim homem. O cúmulo disso tudo é que esta avaria do sistema de abastecimento de água a cidade de Mocuba não poupou o Hospital Distrital daquela cidade.

Aquela unidade hospitalar está sendo salva pela empresa Mota Engil, uma empresa de construção civil encarregue na reabilitação do troço Mocuba-Milange, que não poupa esforços em abastecer água aos doentes daquele hospital.

Até quando não se sabe, porque a única salva-vida que a edilidade confia não virá em pouco tempo. Todas esperanças para reabilitação daquele sistema centram-se no dinheiro do MCA, mas este dinheiro, pelos vistos, não virá este ano.

O que virá este ano, provavelmente, será a cólera. Como se diz que a colera é doença das mãos sujas, aqui está outra tese. A cólera pode ser também doença de falta de água potável, como é o caso de Mocuba, que não falta muito para o surgimento desta doença mortífera.

Porque não há água e cada um vai tirar água onde quiser e sem a mínamo higiene. Vive-se um verdadeiro salve-se quem puder.

A musculatura financeira veio ao de cima. Quem tem dinheiro consegue tirar água do rio para o seu reservatório. Mas até quando? Da edilidade não se pode esperar tanto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!