Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambola 2013: Desportivo de Nacala agrava crise locomotiva

A contar para a quinta jornada do Moçambola, edição 2013, o estreante Desportivo de Nacala derrotou, no passado domingo (21), o Ferroviário de Maputo, por 1 a 0. Ainda naquele mesmo dia, a locomotiva de Nampula derrotou do Matchedje que culminou com a demissão de Alex Alves do comando técnico dos militares.

A jogar em casa, o Desportivo de Nacala conquistou três precisos pontos diante do Ferroviário de Maputo, um colosso do futebol moçambicano. O golo surgiu volvidos nove minutos e teve a assinatura de Lamá, que se aproveitou de um erro defensivo para violar as redes contrárias.

A equipa locomotiva da capital do país fez tudo o que pôde, porém, não foi capaz de criar lances de perigo e que pudessem inverter a tristeza do técnico Victor Urbano. Aliás, foi com semblante de consternação que os jogadores do Ferroviário de Maputo recolheram aos balneários, findos os primeiros quarenta e cinco minutos do jogo.

Contudo, diga-se, em abono da verdade, que após o tento, Nacir Armando, antigo treinador do emblema locomotiva de Maputo, mandou a sua equipa recuar no terreno apostando somente nas saídas rápidas para o contra- -ataque ainda que sem causar muito perigo. Notou-se, ainda no decurso da primeira parte, algum desespero do Ferroviário que não foi muito bem aproveitado pelos nacalenses que pensavam somente em defender.

Nos segundos quarenta e cinco minutos, a equipa visitante entrou audaciosa como que se tivesse estudado o adversário na primeira parte. Porém, não foi capaz de esgrimir argumentos suficientes para mudar o marcador, até porque a defensiva do Desportivo de Nacala não mostrava sinais de cedência, com um processo defensivo baseado no apoio dos intermediários aos centrais, com os extremos a desempenhar o papel de alas.

E foi com o Ferroviário de Maputo a tentar a todo o custo violar a baliza adversária, diante de um Desportivo cada vez mais sólido na defensiva, que se chegou ao apito final do árbitro para felicidade dos adeptos da equipa da casa.

Matchedje perde e demite o treinador

Cinco jogos e nenhum ponto obtido é o rescaldo da performance do Clube de Desportos Matchedje de Maputo, volvidas cinco jornadas do campeonato. No domingo (21) a equipa militar voltou a averbar uma derrota, desta vez com o Ferroviário de Nampula, por 2 a 1, depois de estar a vencer por um golo.

Os militares exerceram total domínio na primeira parte e foram donos das melhores oportunidades de golo, sendo de destacar, volvidos três minutos, um remate de Eka, em que a bola passou ao lado da baliza locomotiva. Vinte minutos mais tarde, ou seja, ao minuto 23, o mesmo jogador voltou a ameaçar a defensiva contrária ao corresponder com um cabeceamento muito perigoso a um belo centro tirado pela esquerda do ataque.

Depois de tantas perdidas, o minuto 25 foi de prémio ao esforço de Eka que acertou no alvo com um disparo, a meio da rua, sem dar hipóteses de defesa ao guarda-redes David. Todavia, estranhamente, após o golo, a equipa do Matchedje baixou bruscamente de ritmo, factor que permitiu que, a quatro minutos do intervalo, Belito restabelecesse a igualdade no marcador.

Na segunda parte, a equipa locomotiva entrou decidida a chegar a mais um golo tendo, volvidos 77 minutos, por intermédio de Belito, virado o marcador para a tristeza da banda militar que parou de tocar as suas animadas melodias.

Alex Alves já não é treinador do Matchedje

Volvidas cinco jornadas sem conquistar qualquer ponto, o que remete o Matchedje ao fundo da tabela classificativa, o técnico brasileiro Alex Alves foi demitido do cargo de treinador principal daquela equipa. Aconteceu, desta maneira, a primeira chamada “chicotada psicológica” da presente edição do Moçambola.

Segundo fontes ligadas à direcção do clube, que solicitaram o anonimato, a decisão foi tomada por mútuo acordo, ainda que a iniciativa tenha partido da direcção do clube. Alex Alves, que no passado mês de Dezembro assinou um contrato válido por dois anos com os militares, auferia um salário mensal chorudo de 4 mil dólares norte-americanos pago pelo Tesouro moçambicano, através do Ministério da Defesa.

De forma interina, a equipa será orientada por Filipe Chisseque, sendo do conhecimento do @ Verdade que o antigo treinador desta equipa e seleccionador nacional de Moçambique, Viktor Bondarenko, está a caminho da colectividade.

Quadro de resultados

5ª Jornada

Clube de Chibuto 2 x 0 Têxtil de Púnguè

HCB de Songo 1 x 0 Fer. da Beira

Matchedje 1 x 2 Fer. Nampula

Desp. de Nacala 1 x 0 Fer. Maputo

Estrela Vermelha 1 x 0 Chingale de Tete

*Costa do Sol x Vilankulo FC

**Liga Muçulmana x Maxaquene

* Não decorreu por falta de comparência atempadamente anunciada do Vilankulo FC – ** Adiado

Próxima jornada – 6ª

Têxtil de Púnguè x Costa do Sol

Fer. da Beira x Clube de Chibuto

Fer. Nampula x HCB de Songo

Fer. de Maputo x Matchedje

Maxaquene x Desportivo de Nacala

Chingale de Tete x Liga Muçulmana

Vilankulo FC x Estrela Vermelha

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!