Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique segundo mais afectado pela insegurança alimentar na SADC

Actualmente, a insegurança alimentar extrema afecta perto de 212 mil moçambicanos, tornando o país o segundo com maior nível de incidência do fenómeno a nível da região da África Austral.

O vizinho Malawi, o mais fustigado pela fome na região, tem pelo menos dois milhões da sua população afectados pela insegurança alimentar, segundo o Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutrição (SETSAN), organismo multissectorial de coordenação de acções de prevenção e combate à fome no país.

Em Moçambique, a situação da insegurança alimentar está a provocar a desnutrição crónica em quase todo o país, mas de forma particular nas províncias de Cabo Delgado, Niassa, Nampula, Zambézia e Tete.

Entretanto, o cenário poderá ser minimizado com a previsão do aumento da produção de cereais para cerca de 2,3 milhões de toneladas, 606 mil toneladas de leguminosas e perto de 6,7 milhões de toneladas de mandioca programadas para este 2014.

Nos cereais, os maiores volumes de produção serão de milho, atingindo 1.679 mil toneladas, e perto de 362 mil toneladas de arroz, quantidades que vão ser garantidos pelo aumento de áreas produtivas destas culturas e pelos investimentos em curso nos sistemas de irrigação do arroz.

Acções de assistência aos produtores em técnicas de produção e distribuição de sementes melhoradas são outras das actividades projectadas para minimizar o fenómeno da insegurança alimentar no país, ao longo de 2014.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!