Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique recorre à importação de tinta de baixa qualidade

A maior parte do material de acabamento, como tintas, importado para uso no sector de construção civil, em Moçambique, é de “baixa qualidade”, segundo a denúncia da Federação Moçambicana de Empreiteiros (FME).

A situação deve-se à baixa e/ou falta de capacidade de produção local de tintas, fechaduras, portas contraplacadas, sanitas e placas cerâmicas no mercado doméstico, segundo Agostinho Vuma, presidente da FME, salientando que o facto reflecte-se na baixa qualidade das obras executadas pelos empreiteiros importadores daquele tipo de material.

No mercado interno, aquele mesmo material é “bastante caro”, reconheceu ainda o presidente da Federação Moçambicana de Empreiteiros, segundo o Correio da manhã.

Vuma lamentou, entretanto, a existência de uma concorrência desleal com os operadores estrangeiros activos no país, defendendo, por isso, “reformas profundas” para beneficiar também o empresariado nacional nos concursos públicos destinados à selecção de empresas construtoras.

O responsável da FME apelou o Ministério das Obras Públicas e Habitação (MOPH) para proceder à certifi cação e monitoramento de empresas estrangeiras interessadas em operar em Moçambique, explicando que a medida poderia contribuir para o maior envolvimento de empresas nacionais, dado que o que se verifica, por exemplo, é que “o estrangeiro é seleccionado para grandes obras, e o empreiteiro moçambicano fica apenas como supervisor do trabalho”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!