Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique-RAS: segurança alimentar deve estar no topo das prioridades – Zuma

O presidente sul-africano, Jacob Zuma, manifestou, Sexta-feira última, a sua satisfação pelos progressos alcançados na cooperação bilateral entre o seu país e Moçambique, mas reconheceu haver desafios ainda por resolver, principalmente na componente da segurança alimentar.

Neste contexto, Zuma disse ser necessário que os dois países continuem a trabalhar arduamente e em conjunto para fazerem face a este desafio. “É necessário que os nossos dois países redobrem os seus esforços na cooperação no sector da agricultura. Precisamos de colocar a segurança alimentar no topo das prioridades”, defendeu o Chefe de Estado sulafricano, na sessão de abertura da XIV Cimeira Económica Bilateral Moçambique/África do Sul, que decorreu Sexta-feira em Pretoria, África do Sul.

A delegação moçambicana a esta Cimeira foi presidida pelo Presidente da Republica, Armando Guebuza.

Segundo Zuma, os progressos foram registados, fundamentalmente, nas áreas de comércio e investimento, energia, transporte transfronteiriço e turismo, entre outras áreas. O Estadista sul-africano manifestou a sua satisfação pelo facto de cada vez mais companhias sul-africanas estarem a investir em Moçambique, reforçando, assim, a parceria económica entre os dois países e povos.

Neste contexto, encorajou as companhias sul-africanas a continuarem a investir em Moçambique, aproveitando as oportunidades de negócios existentes. Actualmente, várias empresas sulafricanas encontram-se envolvidas em grandes projectos em Moçambique, cobrindo as áreas de energia, mineração, hidrocarbonetos, transportes e comunicações, a banca, entre outras.

Por outro lado, Zuma recordou, no seu discurso, o passado comum dos dois países, particularmente a contribuição de Moçambique na libertação dos povos de África Austral e no combate ao sistema de segregação racial na África do Sul, em particular. “Foi durante esse passado histórico que nós nos propomos em trabalhar juntos para a concretização do nosso desafio comum, o desenvolvimento”, afirmou Zuma, vincando que foi em reconhecimento desse desafio comum que os dois países estabeleceram a Cimeira Económica Bilateral dos Chefes de Estado como um fórum de discussão estratégica do referido desafio.

O presidente sul-africano destacou o facto de a libertação da África do Sul ter sido inspirada pelos ventos da independência e liberdade que vinham ocorrendo na região da África Austral, com particular realce para a histórica da independência de Moçambique.

Neste contexto, Zuma vincou que a independência de Moçambique foi “memorável”, porque não só trouxe a liberdade para os cidadãos deste país, como também criou um novo alento aos povos oprimidos da África Austral, incluindo do seu país, que muito contou com o apoio dos moçambicanos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!