Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique não operou “nenhuma reforma” na área de negócios em 2010

Moçambique caiu sete pontos percentuais, para a posição 139, no ranking do Doing Business 2012 do Banco Mundial (BIRD) e Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgado, recentemente, por aquelas duas instituições financeiras de Bretton Woods.

A queda deriva do facto de, em 2010, não ter efectuado “nenhuma reforma” durante o período coberto pelo relatório, “o que é uma pena dadas as prioridades declaradas das autoridades de melhorar o ambiente de negócios para as empresas e de criar empregos”, lamentam o Banco Mundial e Fundo Monetário Internacional no seu documento.

As instituições afirmam, no entanto, estar convencidas de que o Governo irá fazer o seu melhor para acelerar o passo das reformas de maneira a melhorar as perspectivas económicas, diversificar a economia e criar empregos, tal como está plasmado na estratégia para o combate à pobreza.

“Tencionamos apoiar a implementação desta estratégia através da nossa Estratégia de Parceria com Moçambique para os anos 2012-15 ora em preparação”, disse Laurence Clarke, director do Banco Mundial para Moçambique, Angola e São Tomé e Príncipe.

O novo relatório do FMI e BIRD concluiu, entretanto, que um número recorde de economias da África Subsaariana fortaleceu o seu ambiente regulatório para as empresas, em 2010, segundo resultados que analisam regulamentos que afectam as empresas nacionais em 183 economias e as classifica em 10 áreas, entre elas a abertura de empresas, resolução de insolvência e comércio entre fronteiras e obtenção de electricidade.

Segundo ainda o documento, um número recorde de governos da África Subsaariana alterou o seu ambiente regulatório para tornar mais fácil às empresas locais iniciar a operar, apesar de pouca atenção que era dada ao ambiente regulatório há escassos anos.

Reformas mais favoráveis foram implementadas em 36 de 46 economias daquela sub-região, entre Junho de 2010 e Maio de 2011, o que representa 78% das suas economias, comparado com uma média de 56% durante os últimos 6 anos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!