Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique marchou a passo acelarado

Faltavam alguns minutos para o fim da manha de quinta-feira quando, Armando Emílio Guebuza, jurou na praça da independência, em Maputo, perante convidados nacionais e estrangeiros e publico em geral, servir a constituição da Republica e a pátria moçambicana, para mais um mandato de cinco anos como Chefe de Estado e de Governo.

A investidura de Guebuza foi orientada pelo Juiz Presidente do Conselho Constitucional, que instituiu de seguida nos termos da Constituição o poder para o cidadão Guebuza como Presidente da Republica, entregando-o os símbolos de soberania do país. No seu discurso após ser investido, o Presidente da Republica efectuou um breve balaço do último quinquénio realçando que o país marchou a passo acelerado e que a pobreza absoluta, essa recuou a olhos de todos os moçambicanos.

Dirigindo-se aos compatriotas no pais e no estrangeiro, o Chefe de Estado começou por enaltecer as qualidades especiais dos moçambicanos, sobretudo pela sua entrega a luta contra a pobreza que tem vindo a recuar. A pobreza é um problema um mal que flagela os moçambicanos do Rovuma ao Maputo e do zumbo ao Indico.

A unidade nacional consolidouse ao longo do último quinquénio e cresceu o sentido de pátria. Disse Guebuza, exemplificando que, actualmente, temos mais locais com escolas de alvenaria, mais locais com centros e postos de saúde reabilitados e melhorados, mais locais onde agua era miragem e hoje jorra normalmente nos fontanários, mais locais com energia, com estradas melhores, com mais emprego, entre outras realizações.

Que cada um de nos celebre as pequenas vitorias conquistadas no quotidiano por cada acto que conseguiu no dia-a-dia. Exortou. Para o PR Moçambicano a única alternativa à paz é a própria paz. Com a paz sentimos a nossa irmandade como moçambicanos. Frisou. Para isso, convidou aos partidos políticos e a todos os moçambicanos a participarem no processo de consolidação da democracia, destacando que o combate a pobreza ultrapassa as cores partidárias.

Falou da prioridade que o governo vai dar à juventude, ao que apelidou de juventude da viragem, para dar continuidade aos feitos de jovens do 25 de Setembro e da geração do 8 de Março. O combate a corrupção e a prossecução de uma justiça mais célere, também foram destacados pelo novo PR, como prioridade do novo governo a ser formado nos próximos dias, para os próximos cinco anos. A cerimonia foi colorida por vários números culturais, com destaque para a presença do musico e compositor da província de Nampula, Constantino Warila, esteve entre as figuras de destaque.

Vestido com traje tradicional macua (capulana e lenço), Warila fez o triangulo cultural das três línguas mais populares do país, em parceria com dois outros artistas. O porta-voz do partido Frelimo, Edson Macuacua, falando as câmaras da Televisão de Moçambique – TVM, disse o que o Presidente da Republica, vai anunciar dentro dos próximos dias, eventualmente, ainda esta semana, o novo governo, através da nomeação dos novos ministros, vice-ministros, governadores provinciais e quadros da Presidência da Republica.

Lembre-se que, todos os ministros, vice-ministros, governadores provinciais e quadros da Presidência da Republica, cessaram funções, por despachos separados do PR, na passada quarta-feira, mantendo-se no entanto em funções até a entrega das respectivas pastas aos seus sucessores. A cerimonia prosseguiu tarde a dentro com um banquete de estado, oferecido pelo Presidente da Republica, no qual evoluíram vários artistas nacionais, entre os quais, Moreira Chonguissa, MC Roger, Romualdo, Ali Faque e outros.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!