Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Moçambique longe das metas universais de saneamento

M oçambique não está preparado para antigir as metas universais no contexto de saneamento urbano devido à fraca capacidade de tratamento do lixo, segundo Peter Hawkins, do Water and Sanitation Program, organismo internacional que opera na área de água e saneamento no mundo.

De acordo com a fonte, alguns países africanos definiram o ano de 2025 como meta para redução de alguns problemas de água e saneamento do meio que, em Moçambique, afectam directa ou indirectamente as cerca de seis milhões de pessoas que vivem nos centros urbanos. Para o nosso entrevistado, este desafio está longe da realidade devido à falta de um sistema de tratamento de lixo na maioria das cidades e vilas, associado à prática de fecalismo à ceu aberto.

Para contornar este cenário a fonte apela aos titulares municipais no sentido de promoverem o uso de latrinas,como forma de evitar a progação de várias doenças nas comunidades. Esta ideia é, também, partilhada pelos presidentes dos municípios da Beira e de Quelimane, respectivamente Daviz Simango e Pio Matos, que defendem o envolvimento dos jovens nas acções de promoção ambiental.

Dados em nosso poder indicam que, apenas, a cidade de Maputo é que possui um sistema adequado de tratamento de resíduos, seguida do município da Beira que está já desenvolver um projecto idêntico com o apoio de alguns parceiros internacionais. A cidade da Beira conta com uma população estimada em mais de 430 mil habitantes, enquanto a de Quelimane possui cerca de 200 mil habitantes. Como o apoio do Banco Mundial e de outros organismos financeiros internacionais, o Water and sanitation program opera em 25 países do mundo, 12 dos quais africanos.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!