Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique imune à queda das perspectivas económicas globais em 2012

Projecções do Fundo Monetário Internacional (FMI) para 2012 dão como certa a “imunidade” de Moçambique no que respeita à queda das perspectivas económicas globais, devendo crescer, no período em análise, em 7,2% “e acelerar ainda mais a médio prazo”.

O crescimento será suportado pelo investimento público e pelos megaprojectos em desenvolvimento no sector dos recursos naturais, de acordo com técnicos do FMI, que se deslocaram a Moçambique, em Outubro, para procederem à revisão do programa trienal do chamado Instrumento de Apoio Político, aprovado conjuntamente pela direcção daquela instituição e pelo Governo do Presidente Armando Guebuza.

Os mesmos especialistas do FMI vão mais longe colocando Moçambique no lote dos 10 países que mais crescerão até 2016 e entre as três economias africanas com maior “pujança” nos próximos cinco anos.

Também a revista britânica The Economist coloca Moçambique entre as quatro economias do mundo que mais vão crescer nos próximos cinco anos, num ritmo médio anual de 7,68%, até 2016, sendo apenas superado, em África, pelas economias de São Tomé e Príncipe e Serra Leoa, cujo nível de crescimento será de 11,92% e 9,15%, respectivamente.

Frisa-se, entretanto, que a proposta do Governo para o Orçamento do Estado de 2012 aprovada pela Assembleia da República (AR), esta Quinta-feira, no Maputo, prevê um crescimento da economia do país de 7,5% e inflação média anual de 7,2%.

Ditou a aprovação do documento a maioria dos votos dos parlamentares da FRELIMO, já que os da oposição votaram contra.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!