Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique em vias de ser potência na indústria de grafite e urânio

Moçambique faz parte do grupo de quatro países da região da África Austral escolhidos pela Syrah Resources, companhia mineira da Austrália, para ser alvo de pesquisas de minérios de grafite e urânio bastante procurados no mercado internacional.

Em Moçambique, a prospecção de grafite iniciou em meados deste 2013 na região de Balama, província de Cabo Delgado, “local onde se sabe que existem grandes reservas” daquele mineral usado na área electrónica e noutras aplicações industriais, segundo fonte daquela firma.

A concessão de Balama cobre uma área de 106 quilómetros quadrados, de acordo ainda com a Syrah Resources, acrescentando que a firma está já à procura de parceiros interessados em participar na exploração das reservas de grafite daquela zona do Norte de Moçambique.

Por outro lado, o urânio, mineral utilizado na indústria bélica e como combustível para usinas nucleares, vai ser particularmente pesquisado na província central de Manica e noutras regiões do Botsuana, Tanzânia e Zâmbia, de acordo igualmente com a firma australiana.

Refira-se que uma outra firma australiana, denominada Triton Minerals, iniciou em Outubro passado trabalhos de perfuração do solo para recolher amostras de grafite na região do monte Nicanda, igualmente na província de Cabo Delgado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!