Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique deve ser mais agressivo no comércio transfronteiriço

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) recomendou, esta quarta-feira, em Maputo, mais “agressividade” de Moçambique no comércio transfronteiriço, visando proporcionar uma maior competitividade do país a nível do mercado da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Em entrevista ao Correio da manhã, o economista sénior em Agronegócio Rural e Agro-Indústrias na FAO, Carlos da Silva, indicou que o Governo moçambicano deve simplificar ainda mais o acesso ao crédito para comercialização agrícola, promover maior investimento privado no sector e uso de técnicas de cultivo melhoradas, particularmente, nas hortícolas.

A FAO está a realizar acções de capacitação de técnicos das direcções provinciais e das cidades do Ministério da Indústria e Comércio (MIC), visando dotá-los de novas ferramentas para impulsionar o desenvolvimento do comércio transfronteiriço a nível da SADC.

Da Silva falava ao Cm à margem da primeira fase da capacitação pela FAO de cerca de 60 técnicos do MIC da região Sul de Moçambique.

No global, estima-se que cerca de 180 técnicos das direcções provinciais e das cidades que trabalham directa ou indirectamente no sector de comercialização agrícola sejam habilitados em todo país de novos métodos mais virados ao mercado além-fronteiras, segundo Calado Domingos, director nacional do Comércio.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!