Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Moçambique cria fogão “amigo” do ambiente

Um fogão amigo do ambiente acaba de ser concebido em Moçambique no âmbito do projecto para a conservação de energia de biomassa, denominado ProBEC e será comercializado oficialmente a partir da próxima semana. O fogão em alusão, baptizado com o nome de POCA, é fruto de uma longa pesquisa técnica e de testes junto de 480 cozinheiras em Maputo e Matola, Sul do país, apoiados pelo Ministério da Energia e pela Cooperação Técnica Alemã (GTZ) por via do projecto ProBEC.

O projecto ProBEC é uma iniciativa da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), implementado pela GTZ, com o objectivo de reduzir os custos inerentes à aquisição de combustíveis lenhosos (nomeadamente o carvão) e, simultaneamente, contribuir para a preservação do meio ambiente. Este projecto insere-se nos planos estratégicos do Ministério da Energia para melhorar o acesso da população aos recursos da biomassa.

Estudos realizados no âmbito do projecto indicam que o POCA consome carvão vegetal de forma mais eficiente se comparado aos fogões metálicos comuns ou mesmo às tradicionais lareiras aos três blocos ou pedras. Segundo os fabricantes, citados pelo Jornal Noticias, o engenho consegue poupar quase 40 porcento do carvão vegetal que os fogões metálicos tradicionais normalmente utilizam, contribuindo desta forma para a poupança no orçamento destinado para este combustível nas famílias que dele dependem para a confecção de refeições.

Portanto, as famílias que passarem a utilizar o fogão POCA terão mais dinheiro para aplicar para outras compras de primeira necessidade. Na componente ambiental, o fogão poderá contribuir substancialmente para reduzir o desflorestamento, já que o consumo de carvão é uma das principais razões deste mal em regiões como a província de Maputo.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!