Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique agraciado pela excelência na luta contra malária

Moçambique foi agraciado, Terça-feira (29), com o Prémio ALMA de excelência na categoria política pelo seu empenho na erradicação da malária no país.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Baloi, recebeu o prémio numa cerimónia havida em Addis Abeba, capital da Etiópia, em representação do Chefe de Estado, Armando Guebuza, que não se juntou aos homólogos africanos na cimeira, a fim de acompanhar a situação de cheias no país.

Guebuza é actualmente vice-presidente da ALMA (African Leaders Malaria Alliance), um fórum de luta contra a doença, ao qual estão filiados 43 países africanos, dentre eles Moçambique.

Se os progressos alcançados na luta pela erradicação da malária em África estiveram no centro das intervenções dos participantes na cerimónia organizada pela ALMA, a Guiné Bissau e a RDCongo constituíram temas dominantes dos encontros entre Baloi e o Secretário Geral da ONU.

No mesmo encontro estiveram os antigos presidentes da África do Sul e Timor-Leste, Thabo Mbeki e José Ramos Horta, respectivamente. A Guiné-Bissau foi, aliás, pomo de discórdia nos debates havidos na mesma tarde na plenária da Cimeira da UA.

Evocando razões baseadas em princípios e coerência, os Países Africanos da Língua Oficial Portuguesa, secundados pelo Zimbabué e o Sudão do Sul, rejeitaram a proposta nigeriana para a suspensão de sanções contra os autores do golpe de Estado de 12 de Abril de 2012 na Guiné Bissau.

A Nigéria, encabeçando um grupo de países da CEDEAO, tais como Senegal, Libéria e Níger, defendeu a proposta da suspensão de sanções, sustentada em argumentos humanitários e pragmáticos.

Nem a paixão, sequer a firmeza da argumentação dos dois lados serviram para relegar a questão da crise do Mali para o segundo plano.

As intervenções dos estadistas presentes estabeleceram uma plataforma de entendimento sobre a questão maliana, que assenta em solidariedade, consenso e promessas de apoios.

O consenso e a solidariedade expressos estiveram por detrás da aprovação, sem reticências, da Declaração Solene da Conferência da União Africana sobre a Situação no Mali, que praticamente aprova a Missão de Apoio ao Mali liderada pela África (AFISMA).

Ademais, os participantes à cimeira aderiram entusiasticamente à Conferência Internacional de Doadores de apoio a AFISMA que tem lugar hoje no Centro de Conferências da União Africana.

O Ministro Oldemiro Baloi vai participar neste encontro organizado pela Comissão da União Africana, com o propósito de mobilizar apoios para a AFISMA e as Forças de Defesa e Segurança do Mali.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!