Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Missionário americano libertado pela Coreia do Norte

O missionário americano Robert Park, detido no dia 25 de dezembro na Coreia do Norte, foi libertado e desembarcou neste sábado em Pequim, de onde viajará para os Estados Unidos. “Celebramos a libertação, pela Coreia do Norte, de Robert Park, que chegou a Pequim esta manhã Park é ajudado por agentes consulares da embaixada, enquanto se prepara para voltar, ainda hoje, aos Estados Unidos”, declarou à AFP Susan Stevenson, porta-voz da embaixada americana em Pequim.

O americano, de 28 anos, que vive em Tucson (Arizona, sudoeste dos EUA), desembarcou na manhã deste sábado no aeroporto da capital chinesa, procedente de Pyongyang. No dia 25 de dezembro ele atravessou o congelado rio Tumen, que separa a China da Coreia do Norte. A associação “Vida e Liberdade para todos os norte-coreanos: 2009”, da qual ele é membro, informou que o americano tinha uma mensagem para o presidente norte-coreano Kim Jong-il, com pedidos de libertação para os presos políticos e a adoção de medidas para garantir melhores condições de vida e mais proteção aos direitos humanos no país.

A diplomacia americana informou na sexta-feira que a libertação de Park não foi objeto de negociação. “A Coreia do Norte decidiu, com indulgência, perdoar e libertá-lo, depois de ter levado em consideração sua confissão e arrependimento sincero”, afirmava um comunicado oficial divulgado na sexta-feira pela agência oficial KCNA. A agência também divulgou o que apresentou como uma entrevista de Robert Park, que afirma ter sido “enganado” pela “propaganda” ocidental contra a Coreia do Norte.

“Cruzei a fronteira devido a minha compreensão ruim da República Democrática Popular da Coreia do Norte (DPRK), produto da propaganda falsa que é feita no Ocidente para prejudicar a imagem do regime”, declarou o missionário, segundo a KCNA. De acordo com a suposta entrevista, Park afirma que foi tratado de “forma cuidadosa” e reconhece que “a liberdade religiosa está plenamente garantida na Coreia do Norte”.

Militantes dos direitos humanos, no entanto, duvidaram da entrevista e afirmaram que Park falou sob ameaças. Ao chegar a Pequim, Park não fez declarações à imprensa. Um segundo cidadão americano foi detido em 25 de janeiro por ter entrado ilegalmente na Coreia do Norte, informou Pyongyang no fim de janeiro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!