Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Ministro da Indústria e Comércio demanda mais transformação local

mtc-ParqueBeluluane

O ministro da Indústria e Comércio, Carlos Mesquita, instou, na quarta-feira, 8 de Julho, às empresas instaladas no Parque Industrial de Beluluane, localizado na província de Maputo, a contribuírem para a redução das exportações da matéria-prima nacional, apostando cada vez mais na sua transformação local.

Por detrás deste apelo, está o facto de maior parte das exportações do País ser constituída por minérios, produtos agrícolas e pesqueiros, daí a necessidade de se aproveitar este potencial para alimentar as indústrias nacionais, com destaque para as que operam naquele parque.

Mais do que reduzir as exportações, considerou Carlos Mesquita, a transformação da matéria-prima por parte das indústrias baseadas no Parque Industrial de Beluluane constitui um incentivo à produção nacional e à atracção de novos projectos.

A propósito, o ministro da Indústria e Comércio assegurou que o Governo vai continuar a criar condições para que mais empresas, sobretudo nacionais, tenham o Parque Industrial de Beluluane como destino preferencial das suas iniciativas de investimento. “O nosso governo tem a industrialização como um dos vectores principais como estratégia para impulsionar o crescimento, a produtividade e a competitividade da nossa economia”.

“A par das grandes empresas, entendemos que mais oportunidades devem ser igualmente proporcionadas para as pequenas e médias empresas (PME), que poderão estabelecer-se neste parque de ligações empresariais que temos vindo a promover em diferentes sectores da nossa economia”, acrescentou.

Carlos Mesquita teceu estas considerações depois de visitar nove indústrias localizadas naquele parque, criado em 1999 como Zona Franca, que conta, actualmente, com 40 empresas, que, em conjunto, contribuem com 40% do Produto Interno Bruto industrial. Os empreendimentos ocupam uma área de 300 hectares, restando por explorar os remanescentes 400.

Aliás, o ministro da Indústria e Comércio fez saber que, associado ao crescimento assinalável do Parque Industrial de Beluluane, o Governo planeia construir mais dois parques do género no País, concretamente nas cidades de Nacala e Beira, localizadas nas províncias de Nampula e Sofala, respectivamente.

A visita enquadra-se nas acções de monitoria aos sectores industriais e comércio, no âmbito de implementação das medidas de prevenção e mitigação da Covid-19 na província e cidade de Maputo, que concentram o maior parque industrial do País, seguidas por Beira e Nampula.

Na ocasião, o director-geral do Parque Industrial de Beluluane, Onório Manuel, referiu que, apesar do impacto negativo da pandemia, que contribuiu para a redução do volume de vendas, as empresas continuam a operar normalmente.

“Constrangimentos existem, mas com o alívio de algumas medidas pensamos que serão minimizados. No primeiro mês (Abril), duas empresas optaram por conceder férias colectivas aos seus trabalhadores, mas depois compreenderam que deviam voltar à normalidade. Ainda sofremos o impacto, principalmente nas empresas que se dedicam à exportação, devido ao encerramento das fronteiras”, frisou Onório Manuel.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!