Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Minérios atraem empresas para Lalaua

O Ministério dos Recursos Minerais acaba de emitir licenças a favor de duas empresas mineiras para execução de trabalhos de prospecção e pesquisa de minério de ferro no posto administrativo de Naquessa, distrito de Lalaua, as quais se juntam à uma outra designada Damodar Ferro, que se encontra no terreno há cerca de dois anos.

 


 

O facto foi revelado há dias pelo administrador de Lalaua, Araújo Chale Momade, que referiu que a Siexpo, Limitada, de capitais sul-africanos, é a segunda empresa mineira autorizada pelo Ministério dos Recursos Minerais para execução de trabalhos de prospecção e pesquisa numa área de cerca de 16 mil hectares, até ao ano 2014.

Os representantes daquela empresa mineira estiveram esta semana em visita à área para avaliar as necessidades para início dos trabalhos de prospecção e pesquisa do minério de ferro, pois que existem dados que comprovam a sua abundância, sobretudo na região de Moluli.

Em relação à terceira empresa mineira interessada em pesquisar o minério de ferro em Lalaua, sabe-se apenas ser originária da Austrália e que deverá iniciar as suas actividades no primeiro trimestre do próximo ano.

Neste momento, a empresa está empenhada na importação do equipamento necessário. O administrador Araújo Momade salientou que à Damodar Ferro, que concluiu a fase de prospecção e pesquisa, acaba de ser concedida a licença para a exploração e exportação de minério de ferro.

E reabilitou já um troço de cerca de 50 quilómetros de estrada terraplanada ao longo da qual será escoado o minério de ferro, de Moluli até a estação ferroviária de Iapala, de onde o produto será transportado para o porto de Nacala.

O governante mostra-se confiante quanto a manifestação, a curto prazo, de interesse de explorar minerais em Lalaua por parte de mais operadores mineiros porquanto, além do ferro, estudos desenvolvidos por empresas contratadas pelo governo confirmam a ocorrência de gemas com alto valor comercial.

Acrescentou que a actividade mineira propoprciona ganhos consideráveis, sobretudo no desenvolvimento das infra-estruturas e, no caso vertente de Lalaua, das estradas e pontes, comércio, turismo, além de educação e saúde.

Brevemente arrancam, no posto administrativo de Naquessa, as obras de construção de um centro de saúde e uma escola com material convencional, iniciativa financiada pela Damodar Ferro, no âmbito da sua responsabilidade social.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!