Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Milange regista aumento de preços dos produtos devido a fortes medidas de segurança no Malawi

Já lá vão quase dois meses que o governo Malawiano, sob comando do Bingo Wa Mutharica, decidiu dar ordens a policia de transito para não perdoar qualquer infractor das regras de estrada naquele país. Essa medida visa, conforme as orientações daquele país vizinho, angariar fundos para pagar salários dos agentes da polícia.

No total, são precisos mais de 2 mil kuachas, dinheiro malawiano. De lá para cá, não tem sido fácil andar no Malawi. O governo moçambicano já alertou aos seus concidadãos sobretudo aqueles que frequentam aquele país com seus camiões ou outros meios circulantes.

Sabendo da proximidade que o nosso país tem com Malawi, as repercussões destas medidas tomadas pelo governo malawiano, já estão a fazer se sentir no território moçambicano. A província da Zambézia é uma das que fazem fronteira com Malawi, concretamente o distrito de Milange.

Naquele distrito, quase tudo vem do Malawi, incluindo até a energia eléctrica. O resultado é esse, por exemplo, a energia em Milange só “dá raiva”, porque vem e vai quando os malawianos quiserem. Mas para além da energia, dizíamos que o povo de Milange, quase que vive do Malawi.

Se o metical tem valor em Milange é porque há um esforço do governo do nosso país, mas em alguns casos, fala mais a moeda malawiana. Nos últimos tempos, os produtos alimentares em Milange, estão a registar aumento dos preços. Tudo por causa desta medida tomada pelos vizinhos.

Os comerciantes que têm viaturas que, outrora, iam a Malawi, já não o fazem com frequência como antes. Tudo agora é feito com regras, porque quem violar o código de estrada malawiano ou mesmo ter uma avaria da sua viatura, arrisca-se a ser multado.

Comerciantes daquele distrito dizem que os produtos vão continuar a subir, porque a rotina mudou. Já não vão a Malawi que era mais perto. Agora devem ir a Mocuba ou Gurué, e são muitos quilómetros de estrada e em péssimas condições, diferente de irem ao país vizinho.

Alguns comerciantes disseram que já foram multados pelas autoridades malawianas, dai que agora não arriscam em entrar naquele território.

Resultado, como os malawianos andam contundentes, o povo moçambicano vai pagar a factura desta medida e Milange é e será sempre o distrito da Zambézia mais prejudicado e que sofre na pele essas medidas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!