Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

‘@Verdade Convidada: Meu dia como distribuidor do Jornal @Verdade!

Primeiro gostaria de salientar que ter iniciado a minha manhã a distribuir jornais não faz de mim alguém mais especial em relação a quem nunca o fez. Foi uma decisão pessoal! Queria ver in-loco a reacção entre o ardina e o povo. Todo o processo de distribuição durou 2 horas e meia. Mas para relatar isto, vai parecer que levou um dia. E para mim foi isso. A concentração foi na sede do jornal @Verdade.

Explicaram-nos, a mim e ao Rafael Santa, como é o processo de distribuição. Infelizmente não tínhamos nenhuma t-shirt do @Verdade para usar. @giantpadinha gentilmente cedeu um boné para mim, porque não trajava nada a vermelho. O Rafael ainda tinha uma t-shirt vermelha.

A nossa zona de distribuição foi Zimpeto e Magoanine. A viagem até aquele ponto da cidade levou cerca de 20 minutos, entretanto o Jornal começou a ser distribuído de forma não intencional desde o Ponto Final, várias pessoas foram ao nosso encontro para obter o jornal. Isto porque o nosso “guia” teve que parar para comprar pilhas. Embora não fosse a nossa zona de distribuição, tivemos que dar alguns jornais. Alguém pediu 3, porque estava acompanhado com mais 2 pessoas. Recomendamos a partilha do jornal. Aceitou.

No bairro 25 de Junho, muito antes de almejar o Bairro do Zimpeto, iniciámos a distribuição, inevitavelmente. Reconheceram o “Txopela” do @ Verdade e vieram a correr atrás de nós. A foto “Fome da Verdade” é um espelho visível disso. Descobri hoje, 19.11.2011, que afinal de contas o Jornal tem vários pseudónimos, também é conhecido como Moçambola! “Passa lá Moçambola pah …” foi assim que ouvi.

Com 400 jornais para distribuir, é impossível chegar a Zimpeto com esse número. Muito provavelmente chegámos lá com cerca de 250 ou mesmo 200! Não é possível ignorar tantas pessoas, melhor, centenas de pessoas sedentas em informação. O Jornal @ Verdade existe há 3 anos, e é possível ver claramente que não estão apenas a levar papel gratuito. Querem mesmo o jornal!

Chegámos a Zimpeto e não ficámos mais de 25 minutos. O Jornal estava quase a acabar e ainda faltava Magoanine. Quando lá chegámos, Magoanine, epah … foi uma mini-guerra. Mais pessoas sedentas em informação, em notícias, em … @ Verdade como notícia! Acabámos os jornais. O que fazer? Voltar para casa. Voltámos com uma ideia diferente sobre o que é entregar informação, o que é ter informação. Sim, fomos ardinas felizes!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!