Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mesmo com Sete milhões população continua pobre

O cenário não é só do distrito de Nicoadala. Um pouco pelo país, o chamado Fundo de Desenvolvimento Distrital, vulgos Sete Milhões, não é devolvido.

Mas vale pena perguntar o porquê deste valor não estar a ser devolvido pelos mutuários. A resposta até pode ser muito simples. Este valor está sendo distribuído no âmbito político. Quem sai a ganhar é quem está no poder e com isso cimenta mais a sua aliança nas comunidades.

Um pouco pela província da Zambézia, os níveis de reembolso estão aquém do desejado. Talvez porque os mutuários sabem quão vale este dinheiro e como recebem.

Uma vez, um régulo do segundo escalão do distrito do Ile, disse que não passava da cabeça do presidente Armando Guebuza, mandar prender os mutuários deste dinheiro, porque ele (Guebuza), então não teria votos nas eleições, quaisquer que fossem.

E está aqui o resultado. Em Nicoadala por exemplo, o governo local recebeu desde 2007 até esta parte 32 milhões de meticais. De lá para cá, este valor foi aplicado em mais trezentos projectos diversos. Nas contas do governo distrital, só constam 4 por cento destes 32 milhões como reembolso.

Não convencem os níveis de reembolso, por isso vale a pena perguntar, reembolso, qual reembolso? Isso deixa o governo de Nicoadala em desuso e não sabe como recuperar este valor que está nas mãos de pessoas, algumas talvez que nem vivem em Nicoadala.

População carente mesmo com sete milhões

Mesmo com os ditos Sete milhões no distrito, a população de Nicoadala anda carente de um pouco de tudo. Falta água, faltam infra-estruturas básicas como casas para funcionários, estradas ou acessos condignos, o que permitiria escoamento dos produtos agrícolas, enfim, falta muita coisa em Nicoadala.

Os que vivem em Nicoadala dizem que não vê o desenvolvimento com base neste valor. Os funcionários públicos, alguns trabalham e no final do dia regressam a Quelimane. Quando lhes perguntam, dizem que não há “maneiras” de dormir e vale a pena voltar a casa. É essa rotina de alguns, quase todos dias.

Há que inverter este cenário

O Governador da Zambézia, Francisco Itai Meque, está de visita a aquele distrito, dai estas coisas estarem a sair para fora. Como em encontros desta natureza é possível ouvir tudo, ficamos a saber que afinal Itai Meque não gostou o que terá ouvido naquele encontro com o governo local, alargado aos membros do Conselho Consultivo Distrital. Dai as recomendações não faltam.

Aquele governante recomendou ao governo do distrito para que trabalhe com a comunidade para que esta sinta os ganhos do dinheiro que o governo está a colocar no distrito.

Refira-se que esta semana, durante quatro dias o chefe do executivo da Zambézia estará de visita ao distrito de Nicoadala.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!