Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Membros do Policiamento Comunitário torturam cidadão até à morte na Manhiça

Seis indivíduos, dos quais cinco elementos do Policiamento Comunitário de Maluana e um chefe de quarteirão, encontram-se detidos, desde a semana passada, no Comando Distrital da Manhiça, província de Maputo, suspeitos de torturar um cidadão até à morte, alegadamente porque a vítima tentou abusar sexualmente de uma mulher.

Os indiciados amarraram, segundo a Polícia da República de Moçambique (PRM) naquele ponto do país, órgãos genitais do malogrado como forma de forçá-lo a confessar que violou sexualmente da referida mulher.

O chefe de quarteirão de Maluana é acuado de ordenar a tortura da vítima quando esta caiu nas mãos dos membros do Policiamento Comunitário. Teria sido ele, ainda de acordo com a Polícia e os seus comparsas, que mandou buscar a corda com a qual os órgãos genitais do finado foram atados.

Em seguida, os órgãos genitais foram amarados a um bloco e o malogrado obrigado a arrastar por uma certa distância, o que levou à morte do cidadão.

“Perguntámos ao violador se ele teria ou não feito sexo com a senhora, mas negou. Quando questionámos por que razão fazia isso ele alegou que não tinha mulher”, relatou o chefe de quarteirão, acrescentando que o finado despiu em público e proferiu insultos para todos que se encontravam no local do crime.

Emídio Mabunda, porta-voz da PRM na província de Maputo, condenou o homicídio e disse que os elementos do Policiamento Comunitário devem observar as regras que norteiam a sua actividade.

De acordo com a autoridade policial, os desmandos constatados nas comunidades devem ser transmitidos à PRM, o que significa que os membros do Policiamento Comunitário não devem actuar a seu bel-prazer.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!