Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Membros dissidentes criam PAHUMO

O Partido Humanitário de Moçambique (PAHUMO), uma nova congregação política da oposição, cujo projecto de criação provém de um grupo de políticos dissidentes da RENAMO, MDM e PDD, assume-se como uma força de pressão permanente do governo para a causa da repartição justa da riqueza no país, por forma a acabar com os desníveis sociais, que se caracterizam pela existência de ricos e pobres absolutos.

Cornélio Quivela, presidente da Comissão Instaladora do PAHUMO, disse ontem, na cidade de Nampula, no decurso do anúncio público do projecto da criação daquele partido, que queremos promover um maior dinamismo político no país, através de denúncia das irregularidades do governo. Para o efeito, prometemos ser um partido permanente, cuja acção não termina com os pleitos eleitorais, como tem estado a acontecer, pois que seremos uma força de pressão actuante.

Segundo Quivela, tudo está sendo feito para que, até meados do ano em curso, o partido esteja legalizado. Já remetemos ao Ministério de Justiça o expediente relativo à legalização do Partido e esperamos que a burocracia não emperre o processo porque a ansiedade das comunidades de ver o PAHUMO formalizado é grande – referiu. De ideologia centro-direita, o PAHUMO foi criado por um grupo de políticos que militavam na RENAMO, MDM e PDD.

Exemplo disso é Cornélio Quivela, que até há bem pouco tempo foi deputado da RENAMO, depois de ter ocupado, por vários anos, o cargo de delegado político provincial do mencionado partido na província de Cabo Delgado, Eduardo Pintane, José Henrique Lopes, Filomena Mutoropa, do PDD e MDM, respectivamente.

A eleição dos dirigentes do partido, concretamente o presidente, secretáriogeral e outros, vai acontecer antes do final do ano, data em que se espera que o partido esteja já legalizado. Quivela desmentiu que o já falecido Issufo Quitine, então chefe da bancada da RENAMO na Assembleia da Republica na Quinta legislatura, fazia parte do projecto de criação do PAHUMO. Em termos de inserção, apuramos que só em Nampula o PAHUMO conta com 25 mil membros e outros 19 mil em Cabo Delgado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!