Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Melhora distribuição do Livro Escolar

As autoridades que superintendem o sector de educaçao, na cidade de Nampula, consideram a distribuição do livro escolar referente ao presente ano lectivo como tendo sido melhor, a avaliar a forma célere e organizada como terá decorrido o processo, comparativamente aos anos anteriores, em que a distribuição dos livros aos alunos foi sempre manchada pela morosidade devido, em parte, à questões de natureza organizacional e da sua chegada tardia na urbe.

Com efeito, foram já distribuídos um total de 160.133 livros previstos ou necessários para todas as classes contempladas, segundo deu a conhecer Augusto Tauancha, director de Educação a nível citadino. Porém, conforme a fonte, para os casos específicos da primeira e segunda classes, o cumprimento de meta situouse em 78.0 por cento e 89.2 por cento, respectivamente.

O não cumprimento em cem por cento na distribuição do livro naquelas classe, deve- se, de acordo com o “timoneiro” do sector de Educação na capital do norte, fundamentalmente à falta de livros de reposição, mas acrescentou que tais livros poderão ser distribuídos nos próximos tempos por haver garantia de os mesmo se encontrarem já nos armazéns da Diname em Nacala.

As metas que se ultrapassaram em quase todas as escolas primárias, nas matrículas, principalmente nos novos ingressos, devido à existência de muitas crianças que não tinham vagas, ditou também para que até agora a distribuição do livro não fosse em cem por cento naquelas classes.

Devo dizer que estamos satisfeitos por termos distribuídos os livros atempadamente aos alunos contemplados da nossa cidade. Aliás, o processo foi melhor e rápido. É certo que há ou poderá haver problemas de falta de conservação, aliás, como sempre acontece, mas os livros já estão nas mãos dos alunos, disse. No presente ano lectivo estão matriculados um total de 115531 alunos em diferentes níveis de ensino.

Em termos de rede escolar a urbe conta com 54 estabelecimentos de ensino básico, 9 do ensino secundário público e outros 4 do mesmo nível privados. Ainda no presente ano, de acordo com a informação da direcção de Educação da cidade de Nampula, está prevista a construção de mais 54 novas salas de aulas, tendo para o efeito sido lançados os concursos para a selecção de empreiteiros que vão executar as obras. Recentemente, entrou em funcionamento uma nova escola secundária na zona da “Barragem”, que é considerada uma mais valia em termos de descongestionamento de outras existentes na urbe, que, em anteriores anos lectivos têm-se confrontado com falta de vagas.

De referir que o Arlindo Chilundo, vice- Ministro da Educação, disse na cerimónia de abertura do presente ano lectivo na província de Nampula, que teve lugar precisamente no distrito costeiro de Moginqual, que o governo acompanha com grande preocupação o facto de haver falta de conservação desses livros. Como forma de se ultrapassar a destruição dos livros de distribuição gratuita bem como valorizar o grande investimento que se tem feito, o governante apelou aos pais e encarregados de educação para que se envolvam na educação dos seus filhos sobre a importância da conservação desses livros.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!