Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MEC avalia “construção acelerada de salas de aula”

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) está a preparar uma reunião nacional para avaliar o Programa de Construção Acelerada de Infra-estruturas Escolares, em curso em Moçambique desde 2005.

Segundo informações apuradas pela AIM, a reunião de balanço do projecto, que por sinal é a segunda do género, vai decorrer no distrito de Nacala, na província de Nampula, no norte do país, a partir do dia 30 deste mês, tendo uma duração de três dias.

Neste momento, está em curso em todo o país, no âmbito deste programa, a construção de 1.300 salas de aula com a utilização de tecnologia e materiais alternativos, bem como a custos controlados.

Segundo dados do MEC, já foram construídas 2.900 salas de aula, casas de professores e infra-estruturas complementares, por todo o país.

O Programa de Construção Acelerada de Infra-estruturas Escolares prevê a construção de um total de 45 mil salas de aula até 2015.

O Programa tem como objectivo garantir o acesso à educação básica a todas as crianças em idade escolar até ao ano de 2015, no âmbito dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM).

Tendo em vista o alcance destas metas, o MEC introduziu este programa que conta com o envolvimento de empreiteiros locais, organizações não governamentais, comunidades e outras forças da sociedade.

Este é um projecto descentralizado, a custos controlados e que prevê a utilização de tecnologia e materiais alternativos, em que as funções de planificação e execução das obras são da responsabilidade local, cabendo aos órgãos centrais do MEC a prestação da assistência técnica e assessoria necessária para a sua correcta implementação.

O encontro vai envolver todas as entidades que participam no processo de planificação e monitoria do programa, como os empreiteiros, organizações da sociedade civil e não governamentais, fornecedores de tecnologias e materiais alternativos de construção ou com experiência de construção comunitária participativa ou a custos controlados.

Os participantes vão apresentar os seus pontos de vista, bem como os seus produtos e serviços, incluíndo alternativas tecnológicas, assim como de sistemas de construção que possam contribuir para melhorar o rendimento do programa e acelerar o processo da sua implementação.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!