Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Maradona quer até pia especial durante a Copa do Mundo

A pouco mais de uma semana para a chegada da seleção argentina na África do Sul, a Universidade de Pretória, onde os bicampeões mundias ficarão concentrados, teve que providenciar uma reforma em caráter de urgência. Nenhum problema com os campos de treino ou com o quarto de jogadores. A pressa era por causa das pias de Diego Armando Maradona.

O técnico pediu que eles fossem trocados por modelos mais modernos, segundo informação do jornal “Sunday Times”. – Os argentinos consideraram que as pias não estavam no padrão de Maradona – explicou o gerente de operações da Universidade, Colin Stier. Os dois WCs reservados para Maradona foram reformados. Receberam novos armários de madeira e vasos sanitários com sprays em três diferentes níveis de velocidade.

Esta foi apenas a última exigência de uma razoável lista pedida pelos argentinos. Outros itens são videogames nos quartos, salas pintadas de branco, saunas, 14 saladas diferentes e três molhos para massas a cada refeição, pelo menos três tipos de sobremesas, carnes a cada três dias e sorvete disponível 24 horas por dia.

Outras seleções também fizeram pedidos especiais antes de fechar contrato com suas respectivas concentrações. Muitos estão relacionados com a alimentação dos jogadores.

A delegação da Coreia do Norte, por exemplo, quer arroz coreano disponível em todas as refeições. Já a Itália, além de trazer seus próprios equipamentos de ginástica, vai importar também massas italianas para a África do Sul.

Nova Zelândia e Eslováquia preocuparam-se com o lazer dos atletas. Os neozelandeses, que ficarão hospedados próximos a um campo de golfe, querem que seus jogadores tenham aulas à disposição. Os eslovacos, por sua vez, pediram duas mesas de pingue-pongue.

Já o México inovou e promete trazer um padre para acompanhar a delegação e realizar missas durante a Copa do Mundo.

Segundo a direção do hotel Fairway, em Joanesburgo, onde a seleção brasileira ficará concentrada durante o torneio, os pedidos foram razoáveis. Entre eles está o de não oferecer ou deixar à disposição nenhum alimento que contenha chocolate, ter café e chá “bem quente” a qualquer hora do dia e também biscoitos à vontade. A piscina recebeu atenção especial – além de ser coberta, deve estar sempre aquecida na exata temperatura de 32 graus. – Os brasileiros são realmente fáceis de lidar, eles não se comportam como prima donnas – elogia a diretora de marketing do hotel, Ariska van der Westhuizen.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!